Zakk Wylde encontrou seu estilo de guitarra no Ozzy tirando de Randy Rhoads e outros

Zakk Wylde é um dos grandes a segurar o lugar da guitarra na banda solo de Ozzy Osbourne, mas não veio sem seus desafios.

Nesta edição do Gear Factor, Wylde revela como ele conquistou seu nicho na história dos guitarristas de Ozzy e investiga alguns de seus riffs de guitarra favoritos que inicialmente o inspiraram.

Quando Wylde começou com Ozzy, ele sabia que não estava interessado em replicar o que outros populares na época estavam fazendo.

Isso o levou a descartar os estilos dos artistas influentes Yngwie Malmsteen e Eddie Van Halen, mas não parou por aí. “Sem harmônico menor, sem batidas e bem, eu também não farei a coisa clássica porque é o lance do Randy [Rhoads], e agora estou com o Ozzy, então vamos nos livrar disso”, lembra Zakk. “Então, vamos nos livrar da barra whammy. Era basicamente livrar-se de três notas e uma corda, todas as coisas diatônicas. Então, basicamente, o que sobrou? Escalas pentatônicas. E eu simplesmente adoro o som de qualquer maneira”.

Wylde descreve sua abordagem durante esse tempo como: “Seria como pegar 60 lápis para trabalhar e me deixar com quatro lápis e ver o que você pode fazer com quatro lápis. Isso é o que eu obviamente fiz no início com Ozzy. Eu forcei para ver o que você poderia fazer”.

Refletindo sobre seu tempo com Ozzy, ele se lembra de “Miracle Man” como o primeiro riff que escreveu para uma gravação de Osbourne, comparando o padrão de dedilhados para a música a “Foxey Lady” de Jimi Hendrix.

LEIA MAIS  Mick Jagger foi a um bar e ninguém o reconheceu

Ele também compartilha alguns de seus solos favoritos dos guitarristas anteriores de Ozzy Osbourne, Randy Rhoads e Jake E. Lee, antes de começar a tocar. Alguns dos destaques vistos no vídeo abaixo incluem Zakk conduzindo você por pedaços de “Set You Free”, “End of Days” e “Gospel of Lies”, todos do novo álbum do Black Label Society Doom Crew Inc., com lançamento previsto para novembro. 26, bem como pedaços de “Stillborn” e material que remonta ao álbum Pride and Glory.

Falando sobre solos, Zakk diz: “Normalmente o que faço é sentar-me com meu CD de lição de casa e sentar-me com as faixas de apoio e fazer um solo. É como na St. Rhoads University of Soloing . Tem um começo, um meio e um fim”.

Ele compartilha alguns de seus solos favoritos, enquanto também destaca “Hotel California” dos Eagles e “Stairway to Heaven” do Led Zeppelin como dois de seus favoritos artistas. E ele também revive seus primeiros dias, compartilhando o impacto que “Back in Black” do AC/DC, “Tangerine” do Led Zeppelin e “The Spirit of Radio” do Rush tiveram em suas primeiras apresentações.

FONTE: https://loudwire.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários