Veja como os festivais podem ser realizados ano que vem no Reino Unido

Embora empresas como Download e Reading & Leeds estejam avançando com enormes anúncios de line-ups, ainda não há informações reais sobre as diretrizes potenciais que os frequentadores do festival terão que seguir quando finalmente (e espero) estarão de volta a esses campos no próximo verão.

Agora, porém, um novo guia de planejamento foi desenvolvido – que será atualizado uma vez por mês – e pode lançar alguma luz sobre como tudo funcionará.

Organismos oficiais da indústria musical, incluindo a Association of Independent Festivals (AIF), a Association of Festival Organizers (AFO), o Events Industry Forum (EIF) e a Attitude Is Everything se uniram ao Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte (DCMS ) e a Public Health England (PHE) para formular este plano COVID-19 – que é apresentado como “considerações de planejamento operacional, para informar o trabalho futuro e o planejamento de como os festivais poderiam acontecer no futuro”.

Em um extenso documento de 20 páginas destinado a “todos os que trabalham e interagem com o setor de festivais de música para facilitar o planejamento e as atividades do festival”, tudo, desde “considerações sobre o público” a “ajustes do local”, são colocados em destaque.

Em uma seção intitulada ‘Medidas de segurança COVID-19’, sugere que pode ser necessário “adotar o sistema NHS Test and Trace e outras iniciativas de HMG em suas políticas e procedimentos”, bem como sugerir a ideia de que os participantes podem ter que trazem “seus próprios revestimentos faciais reutilizáveis ​​e recicláveis” e “seu desinfetante de mãos de qualidade adequada”. Em outro lugar, a possibilidade (e praticidade) de distanciamento social precisa ser considerada no planejamento desses eventos, enquanto o teste sintomático no ponto de entrada do festival também pode ser analisado.

LEIA MAIS  O que é vocal gutural? Mitos e verdades sobre essa técnica cada vez mais popular

“A mitigação de risco é o que os promotores do festival fazem para viver, então a intenção desta orientação é delinear considerações de planejamento específicas do COVID-19 que permitirão abordagens de avaliação de risco sob medida em contato com as autoridades e agências relevantes”, explica o CEO da Association of Independent Festivals Paul Reed.

“Gostaria de agradecer ao Grupo de Operações da AIF por liderar este importante trabalho e também ao DCMS, aos funcionários do PHE e à indústria do festival em geral por suas contribuições inestimáveis”.

FONTE: https://www.kerrang.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários