Veja a colaboração inédita de Slash + Chester Bennington em “Crazy”

Uma gravação inédita de “Crazy”, faixa colaborativa entre Slash, lenda do Guns N’ Roses e Chester Bennington do Linkin Park, surgiu.

O esforço conjunto deveria ser lançado como parte do álbum solo homônimo de Slash de 2010, que contou com uma miríade de convidados, como Ozzy Osbourne, Myles Kennedy, Chris Cornell, Kid Rock, M. Shadows e mais.

No final das contas, “Crazy” foi transformado em “Doctor Alibi” para o álbum, para o qual Slash recrutou Lemmy Kilmister do Motorhead para lidar com os vocais. “Quando eu estava fazendo meu primeiro álbum solo, trabalhei com muitas pessoas diferentes, algumas das quais, por qualquer motivo, não acabaram no álbum. Uma foi com Chester”, disse Slash sobre a música em um 2018 entrevista com a Variety.

“Nós fizemos uma música e o Linkin Park na época não permitiu que acontecesse, então eu fiz com o Lemmy”, ele continuou, observando: “O cara que projetou minhas demos a enviou para mim e eu a enviei para a família de Chester. Mas foi uma viagem porque a música [“Doctor Alibi”] realmente fala com o seu estado de espírito”.

Sobre a possibilidade da gravação completa vir à tona, Slash comentou na época: “A família dele tem, então seria totalmente com eles. Foi muito bom. Ele foi incrível. Estaria tudo bem para mim se eles quisessem [lançamento]. Musicalmente é basicamente igual à música do Lemmy, mas as letras são realmente comoventes”.

O vazamento de um minuto, ouvido abaixo, foi compartilhado pelo produtor Big Chris Flores, que trabalhou no álbum solo de 2010 da lenda do GN’R. Flores foi apresentado como o último convidado no podcast ‘Appetite for Distortion’, com o tema do Guns N ‘Roses, que também pode ser ouvido abaixo.

LEIA MAIS  Bizibeize comenta sobre sua nova fase e da confecção do seu mais novo single

“Enviamos a ele a demo e preparamos uma sessão. Chester veio literalmente provavelmente algumas horas, gravou e disse, ‘Ei, posso sair um pouco?’ e isso foi o último”, disse Flores sobre a colaboração. “Foi uma ou duas tomadas quando ele chegou aqui. Não havia nada realmente nisso”, ele continuou e afirmou que sentia que a música tinha potencial para ser “enorme”, mas acabou sendo arquivada.

Oferecendo mais informações sobre por que a gravação foi mantida em sigilo e por que agora era a hora de compartilhar um pedaço dela, Flores explicou, “Acho que parte da razão pela qual foi arquivada por tanto tempo foi por respeito, apenas esperando pelo Linkin Park para liberar tudo o que eles iam lançar com Chester e então dar [a viúva de Bennington] a Talinda e sua mãe tempo para descobrir se eles queriam fazer alguma coisa com isso. Slash não tinha ouvido nada deles e apenas foi esquecido sobre eu sentir, então foi o momento perfeito [para vazar o trecho]”.

FONTE: https://loudwire.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários