SEVENDUST – Blood & Stone

Sevendust é a própria definição de solidez. Em uma carreira de mais de duas décadas, eles nunca lançaram um álbum duff, mas também nunca fizeram algo que abalasse a Terra. Eles definiram seu próprio som, alcançaram um status confortável de álbum Gold e se tornaram o tipo de banda que você gostaria de assistir na parte alta e média de um card de festival, mesmo se você não mover o Céu e o Inferno para chegar lá.

Eles também têm sido prolíficos de forma confiável. Blood & Stone é o seu 13º álbum de estúdio e, para sorte dos fãs de longa data, faz absolutamente tudo o que você espera. A banda tem seu som central, abrangendo hard rock bombástico e metal alternativo irregular, absolutamente acertado, e embora não haja grandes mudanças em Blood & Stone, há alguns ajustes nas bordas. Em particular, há uma pitada liberal de elementos eletrônicos aqui que são usados ​​para embelezar em vez de dominar as músicas. Há também uma série de riffs de nu-metal remotos, enquanto o hábil cover da banda de The Day I Tried To Live do Soundgarden é um satisfatório para levantar as sobrancelhas.

Dying To Live abre os procedimentos com um riff binário explosivo e um refrão de big rock, antes de Love adotar uma abordagem mais melódica e simplificada. A faixa que não é exatamente o título (Blood From A Stone) faz outra viagem de volta ao território nu-metal, com um ótimo groove de fundo, enquanto Feel Like Going On e Nothing Left To See Here Anymore são os números mais baládicos. Como sempre, os vocais ricos de Lajon Witherspoon merecem aplausos, mas as injeções dinâmicas de guitarra de Clint Lowery são tão definidoras.

É outra saída sólida então, de uma das bandas mais consistentes do rock moderno. Não é uma virada de jogo, mas para os fãs existentes, isso pode ser bom o suficiente.

AUTOR: Paul Travers
FONTE: https://www.kerrang.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários