Saxon lança a estrondosa faixa-título do 23º álbum: Carpe Diem

Os ícones do heavy metal Saxon acabam de anunciar Carpe Diem, seu 23º álbum de estúdio, e junto com ele vem o videoclipe para a faixa de abertura, “Carpe Diem (Seize the Day)”.

“Tudo começa com o riff. Se o riff falar comigo, então estamos no caminho certo”, disse o cantor Biff Byford, do sucessor do estúdio Lightning Bolt de 2018, com o álbum de covers do Inspirations do ano passado preenchendo a lacuna.

“É um álbum muito intenso e isso se deve ao fato de que a essência de uma grande música de metal é o riff que a inicia e este álbum tem muitos deles”, continuou ele.

Antes que esses riffs comecem a voar, Saxon oferece uma sensação de grandiosidade épica com uma abertura tribal atmosférica que define os clipes visuais de colinas verdes ondulantes no campo. Com um lamento agudo de Byford, de 70 anos, o metal ultrapassa essa passagem cinematográfica e um dos headbangers mais ativos do Reino Unido provam ser tão vitais agora quanto eram há mais de quatro décadas.

“Em latim, significa ‘aproveite o dia’ e acho que é uma coisa ótima de se dizer”, disse Byford sobre o título do álbum. Ele explicou: “É o que os romanos costumavam dizer uns aos outros regularmente, aparentemente, nunca tendo conhecido um, não sei! Mas vamos fazer a turnê mundial Seize the Day, o álbum Carpe Diem, essa música se chama “Carpe Diem (Seize the Day)” e é uma coisa muito poderosa de se dizer”.

“Queremos que todos os álbuns que fizermos cheguem à platina”, acrescentou o cantor, refletindo o ímpeto da banda. “Nunca fazemos um álbum que não esperamos ser fantástico, e como uma banda, estamos sempre tentando fazer algo um pouco novo, um pouco ousado. Eu amo fast metal como ‘Princess of the Night’ e ‘20,000 Feet’, e tento trazer esse estilo do Saxon para a música agora, mas em um estilo mais moderno. Não soamos como uma banda antiga nos discos porque não somos voltando ao nosso sucesso anterior, estamos sempre tentando fazer um ótimo álbum”.

LEIA MAIS  Mandraz lança "Parasitas", seu terceiro single, que vocifera contra atual situação do Brasil

Chegar à linha de chegada em Carpe Diem não foi fácil, no entanto, já que contratempos médicos e a pandemia apresentaram seu próprio conjunto de obstáculos a serem superados. Byford continuou: “Foram dois anos difíceis porque eu tive um ataque cardíaco em setembro de 2019, então as coisas foram um pouco barra para a banda. E então o COVID apareceu dois ou três meses depois, mas felizmente, começamos a escrever e gravar esse álbum antes do COVID. Tocamos bateria na Alemanha e tocamos guitarras em vários lugares. Eu estava escrevendo muito enquanto estava na cama do hospital e passamos muito tempo escrevendo e organizando as ideias que todos nós tínhamos. Eu acho que é um álbum muito intenso, e talvez parte dessa intensidade venha da frustração de não ser capaz de fazer nada no período COVID”.

FONTE: https://loudwire.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários