Paul Stanley, do KISS, explica relacionamento com Gene Simmons

Paul Stanley compartilhou em uma entrevista o que comenta em seu livro “Face The Music: A Life Exposed” sobre o co-fundador do KISS, Gene Simmons, de que ele não afetou seu relacionamento e o vê como um verdadeiro parceiro. O vocalista do KISS conversou com o podcast Let There Be Talk e o apresentador Dean Delray perguntou a Stanley se os comentários feitos no livro tornavam as coisas “estranhas” entre ele e Gene. Veja a entrevista completa aqui.

Paul respondeu: “Não. Gene sempre foi muito receptivo. E nós chegamos cada vez mais perto ao longo do tempo, o que é simplesmente fantástico. Eu disse coisas no livro que considerava verdadeiras e eu apoiava o que dizia, mas não nega que, no esquema das coisas, ele tenha sido um ótimo parceiro, ele é um irmão e sua família.

“Certamente, havia coisas sobre as quais eu falei no livro que não são mais verdadeiras, mas elas eram, para mim, em algum momento. E esse livro era realmente minha visão geral da minha vida. E eu realmente não disse nada para machucou alguém e eu não queria jogar ninguém embaixo do ônibus, havia algumas pessoas que andavam embaixo do ônibus – eu não precisava jogá-las”.

“Acho que Gene sempre respeitou que tenho minha própria perspectiva. E, novamente, eu não poderia estar mais perto dele do que estou agora. Totalmente. Falo com ele com frequência. Seria louco e triste passar pelo que fizemos juntos e o que realizamos e temos má vontade ou animosidade”.

LEIA MAIS  Chaosfear quebrando regras e paradigmas em novo EP!

“Se alguma coisa, nós dois nos olhamos e falamos ‘Uau!’ Naqueles momentos de franqueza, ou quando estamos apenas conversando um com o outro, ou mandando mensagens um para o outro, há aqueles textos em que é como ‘Uau! Veja o que fizemos’. Então, sim, quem pensa de outra maneira está tristemente enganado. “

Stanley continua explicando como ele está próximo da esposa de Gene, Shannon e seus filhos: “A família dele é minha família. Shannon, eu conheço Shannon provavelmente com mais de 35 anos. Nick e Sophie, eu me sinto como seu tio”.

Essa proximidade funciona de outra maneira com o filho de Paul, Evan. Ele explicou: “Olha, quando Evan nasceu, a primeira pessoa na sala a vê-lo foi Gene. Mesmo quando as coisas foram difíceis, ou houve tensões no passado, e não no passado próximo, sempre fomos uma família.

“Quando tivemos nosso grande terremoto nos anos 90, basicamente eu não estava conversando com Gene na época, e assim que o chão parou de tremer, liguei para ele. Eu disse: ‘Você está bem?’ Ele disse: ‘Sim’. E continuamos sem conversar, mas o mais importante era garantir que ele estivesse bem.

“Tenho muita sorte de tê-lo. E não concordo necessariamente com tudo o que ele faz. Mas alguém concorda?”

FONTE: https://www.antimusic.com/news

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários