PAPA ROACH – Greatest Hits Vol. 2: The Better Noise Years

É fácil descobrir, pessoalmente, se The Better Noise Years é um recorde que vale a pena ser conquistado. Se você é o tipo de fã do Papa Roach para quem uma coleção de 21 faixas “Greatest Hits” composta apenas por canções escritas depois de 2010 soa como uma indulgência ultrajante – ei, não estamos julgando – então vá em frente.

Mas se você é um daqueles que se manteve fiel ao quarteto de Vacaville, pois eles fizeram a transição completa do teimoso sobrevivencialismo do nu-metal para o rock de rádio realizado em busca de arena, porém, há uma profundidade surpreendente de valor a ser encontrada aqui.

É verdade que 14 das faixas apresentadas (incluindo 12 dos dez maiores sucessos dos EUA) estão disponíveis em seus quatro LPs e vários outros lançamentos abandonados na última década, e quaisquer melhorias “remasterizadas” são quase imperceptíveis. As intenções da banda são, sem dúvida, honrosas, no entanto. “Queríamos comemorar os últimos 10 anos de nossa jornada com esta coleção especial da música que nos trouxe até aqui”, explicam.

E há algo a ser dito para estreitar o foco dos sempre presentes mega-hits dos anos 90 Last Resort e Getting Away With Murder para traçar seu arco posterior. De sucessos como Burn (selecionados do álbum “ao vivo” de 2010 Time for Annihilation: On the Record & On the Road) e Still Swingin ‘de 2012, ao muito pop Periscope de 2017 e The Ending de 2019 – relançado agora como parte da trilha sonora para o próximo filme de terror do frontman Jacoby Shaddix, The Retaliators – você lembra que eles nunca pararam de seguir em frente, mesmo que tantos fãs parassem.

LEIA MAIS  EVANESCENCE - The Bitter Truth

O verdadeiro gancho, no entanto, vem com um pacote de retrabalhos e regravações fascinantes. Um punhado de remixes inéditos (Elevate e Born For Greatness se destacam) abandonam completamente as guitarras para enfatizar a transferibilidade das composições de Papa Roach para os mundos de alto brilho do hip-hop moderno, dubstep e música eletrônica. Por outro lado, performances acústicas despojadas de Face Everything And Rise e Leader Of The Broken Hearts do YouTube Studios de Nova York provam que são tão eficazes sem os sinos e assobios. A escolha do grupo é o vocalista do Asking Alexandria, Danny Worsnop, surgindo para turbinar Broken As Me de 2015, colocando um pouco mais de gasolina em uma de suas ofertas mais incendiárias dos últimos dias.

Uma celebração retumbante de mais 10 anos no topo, tudo incluído, e potencialmente até mesmo uma chamada de atenção para alguns fãs faltosos. Não aposte contra o Greatest Hits Vol. 3 obter mais uma década daqui a pouco…

AUTOR: Sam Law
FONTE: https://www.kerrang.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários