Nergal do Behemoth ganha destituição do caso de blasfêmia da Virgem Maria

O vocalista do Behemoth, Nergal, foi condenado no início deste ano por “ofender sentimentos religiosos” ao postar uma imagem de seu sapato estampado sobre uma foto da Virgem Maria.

Na época, ele foi multado em 15.000 PLN (cerca de US$ 4.000) e condenado a pagar as custas judiciais de 3.500 PLN adicionais (US$ 942). Mas depois de contestar a decisão, Nergal venceu a apelação e o caso foi arquivado.

Em sentença, o juiz escreveu que a foto em questão postada por Nergal só estava disponível em suas redes sociais e disponibilizada a um grupo específico de pessoas que só poderiam lê-la depois de ver o aviso de isenção de responsabilidade, “o conteúdo apresentado neste perfil pode ofender seus sentimentos religiosos e outros. Se você não quer que isso aconteça, pare de me seguir”.

Tendo obtido a exoneração do caso, o líder do Behemoth declarou em um post no Instagram: “Caso encerrado. Não há NADA polêmico sobre o veredicto do júri, então lide com isso. Afinal, vivemos em um país civilizado e democrático… ainda. O bom senso vence a merda da agenda fundamentalista, o que significa mais um passo para a Polônia permanecer um estado secular! Além disso, eu sei que é como falar com a parede, mas com todos os meus adversários: não me venha com aquela besteira de ‘faça o mesmo com o Alcorão’ porque é velha e irrelevante. Eu continuo enviando spam aqui porque eu simplesmente AMO a polarização entre metade de seus queridos seguidores me parabenizando pela batalha vencida e a outra metade… que adoraria me ver crucificado”.

LEIA MAIS  Duovert lança novo álbum apostando no modern hard rock

O músico, que enfrentou batalhas legais anteriores com o governo polonês, foi inicialmente condenado em fevereiro deste ano. A sentença foi inicialmente entregue a Nergal como uma sentença prescritiva, o que significa que o tribunal emitiu o mandado sem audiência.

No passado, Nergal ganhou um processo movido contra ele pelo governo polonês por rasgar uma Bíblia no palco e chamar o texto sagrado de “livro de mentiras”. O Behemoth também foi alvo depois de lançar um polêmico design de camiseta que lembrava o emblema nacional polonês. Pouco depois de sua última condenação, Nergal lançou o fundo de crowdfunding Ordo Blasfemia, que foi projetado para ajudar financeiramente outros artistas poloneses com taxas de defesa e custas judiciais para aqueles que “ofenderam sentimentos religiosos”, conforme descrito no parágrafo 196 do Código Penal polonês.

“É apenas mais uma desculpa para todos os tipos de oportunistas e valentões me assediarem sob a bandeira do dogma católico”, acrescentou Nergal em um vídeo correspondente. “Mas o que a situação revela sobre o sistema [judicial] na Polônia? Muitos casos de crimes de pedofilia entre o clero estão sendo secretamente eliminados e os predadores dificilmente enfrentam a lei. E aqui, um artista está sendo condenado em poucos dias pelo quê? Postando uma foto nas redes sociais? É um absurdo. Faz com que a justiça polonesa pareça uma piada do caralho. E assim é”.

FONTE: https://loudwire.com/

guest
1 Comentário
Sugestões
Veja todos os comentários
luiz Gustavo Lima de Souza
Visitante
luiz Gustavo Lima de Souza
19/09/2021 17:11

De fato, ele nunca pisará no alcorão! É tipo o valentão da rua que não enfrenta o louco da outra rua, pois sabe que a reação do louco é bem diferente da reação das pessoas que ele diz ofender!
Todavia, é democrático o que ele faz, afinal, muitos religiosos também não são santos em suas batalhas! Mas que o Nergal repassa aquele sentimento de ser só mais um cão que ladra, repassa sim!