Moi Dix Mois: A Outra Banda de Mana Sama

O fim do Malice Mizer criou uma nova banda idealizada pelo músico Mana Sama. Essa banda é o Moi Dix Mois, um projeto particular que iniciou seus trabalhos no dia: 19 de Março de 2002.

Um mix de beleza, escuridão, elegância, agressividade, criatividade e destruição sem um estilo definido, mas muito mais pesado que o Malice Mizer, o som do Moi Dix Mois é viciante! É o tipo de banda que para quem tem a mente aberta, você vira fã em pouquíssimo tempo, nem precisa ouvir toda a obra da banda para gostar.

O Moi Dix Mois é uma banda que abusa dos riffs. A faixa ‘Exclude’ é uma das minhas favoritas! ‘Neo Pessimist’ e ‘Lamentful Miss’ são fantásticas, mas a minha predileta é ‘Night Breed’. Impossível não banguear com esse som!!! Como diz o vocalista Seth antes da música começar: “Go Crazyyyy!!!”.

Os discos: Dix Infernal e Nocturnal Opera até se assemelham com o que Mana Sama fazia no Malice Mizer, já o Beyond The Gate possui uma pegada mais heavy metal e lembra até um pouco o som do Slayer. A banda ainda lançou os trabalhos: Dixanadu, D+Sect e Reprise. E eu já ia esquecendo de falar da formação: Mana Sama (guitarra), Seth (vocais), K (guitarra), Ryux (guitarra), Sugiya (baixo) e Hayato (bateria).

Em 2010, como de costume, o primeiro evento do ano foi a celebração de aniversário de Mana, e logo em seguida foi iniciada a Deep Sanctuary II, com seis shows, sendo o principal em Tóquio, no grande e popular Akasaka Blitz Além de Közi, esta última apresentação, que teve seus ingressos esgotados rapidamente, também contou com a participação de Yu~ki (baixista do MaliceMizer).

A grande procura por ingressos não foi por menos, afinal, era a primeira reunião com o núcleo do MALICE MIZER em quase uma década. Em uma apresentação emocionante (em que o próprio Mana entrou em lágrimas), foi tocada a música ‘Saikai No Chi To Bara’ (que iniciava todos os shows da banda no último álbum Bara no Seidou) e Beast of Blood, levando todo o público ao delírio. Seth e K, em suas páginas pessoais, confessaram terem ficado nervosos, pois “pisariam no palco com uma lenda”. Sakura foi o baterista que substituiu a função do eterno Kami na bateria.

A religiosa apresentação que comemora o aniversário de Mana foi realizada no início de 2014 e, após ter seus ingressos esgotados, foi decidido que seria feito um show extra para o final de maio. Pouco tempo depois, foi confirmada a participação do Moi Dix Mois no Kubana Festival 2014, na Rússia, onde bandas como System of a Down, Misfits e The Gazette já tinham performado. Porém, antes que pudesse ser realizado o show, uma notícia dada pelo site oficial do Moi Dix Mois chocou todos os fãs: o guitarrista K, que estava no projeto desde 2004, havia sido encontrado morto em sua casa, no dia 19 de maio, sob circunstâncias não esclarecidas. A fatalidade obrigou Mana a adiar a apresentação por tempo indeterminado.

LEIA MAIS  Encontrado o maior tesouro do Power Metal na internet

No mês de setembro, o show extra de aniversário finalmente foi remarcado, mas transformado em tributo à K. A apresentação foi repleta de lindas homenagens: as músicas mais predominantes eram aquelas que K respondia aos riffs de Mana (Unmoved, Lamentful Miss, etc) com sua guitarra e, no lugar que usualmente permanecia no palco, foi colocada uma escultura em forma de asas. Mana Sama, visivelmente emocionado em diversos momentos, chegou a tocar a guitarra do falecido guitarrista.

Em 2018, o show duplo de aniversário de Mana ocorreu. Porém, o maior anúncio feito foi a realização do Deep Sanctuary VI (Especial de 25 anos da Malice Mizer), em dois dias, e contou com participações como Kamijo (Versailles), Shuji (Cali≠gari), Sakura (ex-L’Arc-en-Ciel, Rayflower, Zigzo), entre outros. Ah, um detalhe, o músico Mana Sama nunca fala em entrevistas dada a jornalistas com as bandas as quais trabalha. Isso é mais uma característica desse músico tão genial e misterioso ao mesmo tempo.

Autor/Contribuidor: Leo Metaller (The Informetal)

DEIXE SEU COMENTÁRIO: