Mike Shinoda sobre um retorno ao vivo do Linkin Park: “Agora não é a hora”

Embora não tenhamos tido nenhuma atualização concreta sobre o futuro do Linkin Park desde abril passado (quando o baixista Dave ‘Phoenix’ Farrell disse que eles estavam escrevendo “casualmente” antes da pandemia), uma coisa é certa: eles não irão seguir a rota do holograma se tocarem ao vivo novamente.

Falando com Ted Stryker no podcast Tuna With Toast (ouça abaixo), Mike Shinoda disse que era “um milhão por cento” contra essa noção: “Eu odeio a ideia de fazer um holograma do Linkin Park”, afirmou. “É horrível”.

Pensando em fazer turnês e fazer shows de novo em geral, Mike acrescenta: “Para mim, eu penso, ‘Ok, fisicamente, ainda posso fazer turnê ’. Essa parte é boa. Espero que isso não mude tão cedo. Mas agora não é o momento [para o retorno da banda]. Não temos o foco nisso. Não temos a matemática resolvida. E não quero dizer isso com matemática financeira, quero dizer matemática emocional e criativa”.

LEIA MAIS  Franceses do Whisper lançam novo single "Fly"

O músico continua dizendo que o Linkin Park tem um “certo nível” que eles se esforçam para alcançar quando se trata de sua arte, e até agora nada que eles tenham considerado valeu o suficiente. “Nossa barreira para gosto, o limite para o que seria aceitável é alto. Como sempre”, diz ele. “Para nossa banda, qualquer coisa que fizermos, tem que ser, tem que ultrapassar um certo limite. Portanto, não há nada que supere a barreira”.

Ouça a entrevista completa – que também traz muitos bate-papos sobre a jornada do Linkin Park como banda, álbuns como Meteora e Minutes To Midnight, NFTs e mais – abaixo:

FONTE: https://www.kerrang.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários