LOBÃO – Circo Voador, RJ (11/02/2011)

O show é um organismo vivo, tudo faz parte do evento, o local, a bilheteria, as filas, a cerveja, o banheiro, o público, a banda, o som, TUDO.

Noite quente no Rio de Janeiro, sai de casa umas 21:00 em direção a Lapa onde seria o show no Circo voador, acabei chegando cedo demais, porém estava com calor e louco para tomar uma cerveja, cheguei rapidinho e encontrei uma Lapa meio vazia, ainda no inicio dos trabalhos, a rua principal nem tinha sido fechada ainda, comprei uma latinha e fui dar uma olhada na porta do Circo voador, algumas poucas pessoas na porta, bilheteria aberta e sem filas, e os portões ainda fechados. Então resolvi dar mais uma volta, fui no arco íris da lapa tentar tomar mais uma, mas estava muito cheio e não ia encher o saco do meu amigo garçom pra arrumar uma mesa pra mim já que não iria ficar muito tempo, resolvi ir ao depósito que tem ali perto e fui beber um latão por R$2,00 (que maravilha!!!), fiquei até umas 22:30 e resolvi voltar para a porta do Circo.

O movimento continuava fraco, poucas pessoas e malditos cambistas, pior que essa raça esta sempre lá, sempre os mesmos e ninguém toma uma atitude, pior que geralmente vendem até mais caro que da bilheteria, ficavam perguntando se você quer ingresso, se você já tiver ficam te intimidando perguntando se você quer vender, ou dar para eles, parece até que vão te roubar.

Percebi que agora pode entrar com bebida na mão, porém não pode entrar com a lata, então resolvi comprar mais uma cerveja e entrar com uma cheia, ambiente fraco quase ninguém e percebi que tinha chegado realmente muito cedo, eram já umas 23:00 e nada, ninguém chegava, tudo vazio e uma depressão batendo, resolvi dar umas twitadas de insatisfação pela minha solidão (risos), foi então que acabou a minha cerveja e resolvi buscar mais uma lá dentro, quando chego no caixa, percebi um dos grandes motivos de não ter quase ninguém tão cedo, a cerveja custava R$6,00, para quem estava bebendo um latão no deposito por R$2,00, realmente foi uma facada meio chata, mas eu já sabia que era mais ou menos esse preço lá dentro.

Resolvi subir para o segundo andar e dar uma olhada no clima de cima, nossa muito gostoso ficar sentado ali em cima, tão bom que tirei até uma soneca (risos), fui acordado com alguns acordes da banda de abertura e algumas pessoas que estavam espalhadas começaram a se aglomerar perto do palco, resolvi descer e assistir a banda de abertura RockZ, era umas 23:40 quando começou a tocar, achei uma banda madura, muito bem feita, bons músicos e cheguei à conclusão que existe muita banda boa tocando por ai que não conheço, é claro que ainda falta algo, achei uma pequena influencia de Raul seixas rolando, mas com o tempo acho que eles vão se encontrar.

Como esse mundo é pequeno acabei revendo um amigo de muitos anos da época de colégio que por acaso era porteiro do garage, foi super legal vê-lo, depois conheci uma menina estudante de Filosofia que estava sozinha e esperando o show, Carina foi super gente boa conversamos um pouco enquanto o show não começava e começamos a especular, será que ele vem? Você sabe né, ele é meio igual ao Tim maia, às vezes falta, às vezes toca 2 musicas e vai embora, fica doidão xinga todo mundo, só toca as musicas que ele gosta, detesta quando ficam pedindo só as antigas e devo complementar a essa lenda o fato desse mesmo show já ter sido remarcado, era pra ter acontecido há uns 15 dias atrás, mas acabou sendo cancelado.

Essa minha nova amiga resolveu comprar uma cerveja e fui acompanhá-la em direção ao caixa, para minha surpresa, percebo que o circo voador estava muito cheio, uma fila enorme para comprar ficha no caixa e estava começando a ficar ruim para se locomover, acabei encontrando outro amigo meu e me perdi da minha nova amiga, como eu já tinha comprado as minhas fichas, resolvi beber mais uma cerveja antes que o show começasse, e fui dar uma olhada na fila do caixa para ver se revia a menina, quando derrepente me deparo com a cena mais deliciosa da minha noite, Luana a a a Pioani a a a!!! Mermão, que deusa, nunca tinha visto pessoalmente, cruzamos olhares, ela olhou bem nos meus olhos e deu um sorrisinho lindo, sexy, maravilhoso (risos, me empolguei aqui), então… perdi mesmo a mulher (risos) não consegui mais encontra-la a noite toda.

Me dirigi em direção a meiuca da galera, percebo um Circo voador totalmente cheio, pessoas por todos os lugares, muito cheio mesmo, encontro meu velho amigo porteiro do Garage (o original, não é o Heavy Duty), a banda do lobão já esta no palco, fumaça no ar, pessoas se aproximando, primeiros acordes afinando os instrumentos, quando ele entra no palco, fico feliz em saber que ele veio realmente (risos), da uma olhada na sua guitarra, da um gole no seu copo que o acompanhou por todo o show ao lado de seu microfone (disseram que era vinho branco – eu não sei), pega sua guitarra, sorri para o publico e grita: “ Boa noite rapaziada” inflamando toda a multidão que estava a sua espera.

Vejo um Lobão muito maduro e experiente, dominou o palco e o publico com soberba, fez um show com 26 musicas e 3 voltas ao palco, tocou grandes sucessos e muito material novo, o show foi uma comemoração do sucesso de sua biografia e o lançamento da caixa retrospectiva da década de 80 com 3 CDs e 1 DVD.

O show inteiro foi quente, agitado e animado, mesmo quando as musicas menos conhecidas eram tocadas o publico compartilhava essa alegria contagiante do Rock and Roll, Lobão se mostrou um roqueiro de verdade, daqueles dos anos 80, daqueles que faziam shows memoráveis na Lapa e no Circo voador, parou o show algumas vezes para conversar com o publico e perguntava: “Quem vai apertar o baseado” um exemplo de como ele estava a vontade e em casa apesar de estar morando em São Paulo. Falou também sobre a alegria de tocar no Circo voador e sua importância para o cenário Rock do Rio de janeiro.

Gostei de ver um Lobão mais intimo da guitarra, assumiu os acordes com soberba e compreensão, fazia grandes Riffs de guitarra, sorria e cantava como nunca, parecia muito feliz por estar vivendo aquele momento, chegou a arrebentar a corda de sua guitarra em um de seus solos para delírio dos fãs que acompanhavam o show em êxtase, o show teve cerca de 2 horas e foi uma noitada maravilhosa repleta de energia e boas músicas.

Lobão estava super a vontade e sempre irônico fazia comentários ao longo do show como se autointilando o “Penúltimo romântico”, em homenagem ao Lulu santos e diversas vezes pedindo que o artefato fosse levado até ele no palco, o que aconteceu logo depois, onde o famoso e velho Lobão pede licença ao publico, acende o baseado da uma tragada e é ovacionado pelo público por sua atitude Rock and Roll desafiando o sistema, e joga de volta para a galera, algo muito representativo.

O ponto alto da noite foi a subida de Marcelo Yuka ao palco do Circo Voador para dar um abraço no Lobão, foi realmente emocionante, todos aplaudiram com veemência e gritaram seu nome, também gostei da sua versão como ele anunciou “agoro-brega-universitário” de Help dos Beatles, tocada no bis, em muitas músicas o publico cantava em coro seus Hits, o que mostrava o seu grande reconhecimento popular.

Set list:

1- Mal de Amor
2- O jogo Não Valeu
3- Bambino
4- Canos Silenciosos
5- Decadence Avec Elegance
6- Os Tipos Que Eu Não Fui
7- El Desdichado II
8- Mais Uma Vez
9- A Queda
10- A Vida é Doce
11- Lullaby
12- Por Tudo que For
13- Noite e Dia
14- Me Chama
15- Das Tripas Coração
16- Ronaldo Foi Pra Guerra
17- Robô, Robôa
18- Vida Louca Vida
19- Vida Bandida
20- Rádio Blá

Bis

21- Mal Nenhum
22- Help!
23- Essa Noite Não
24- Vou Te Levar
25- Corações Psicodélicos
26- Sozinha Minha

Texto: Fabão Marinho

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários