Líder da banda LORDI ficou ‘cansado e entediado’ de álbuns sempre soando iguais

Em uma entrevista com Arto Mäenpää, da Kaaos TV, o líder Lordi dos monstros finlandeses de hard rock/heavy metal LORDI explicou a criação de seu próximo álbum de estúdio “Killection”. De acordo com um comunicado de imprensa, o LORDI criou um conceito que nunca havia sido feito antes na indústria da música: um álbum de compilação que simplesmente diz “e se” o LORDI existisse desde o início dos anos 1970. “Killection” contém todos os “singles de sucesso imaginários da LORDI de diferentes períodos, feitos com uma atenção minuciosa aos detalhes usando estúdios autênticos e tecnologia vintage”.

“A ideia original é que eu já pensei nisso sobre ‘Sexorcism’, que na verdade era o álbum anterior, mas decidi guardá-lo para o próximo, que é o décimo álbum, agora'”, disse ele). “Então, a ideia disso é que eu fiquei tão cansado e entediado com o fato de que acontece com todas as bandas, artistas e álbuns já criados, o fato é que eles sempre soam iguais. Todas as músicas de todos os álbuns, eles sempre soam iguais por causa da maneira como você grava os álbuns. Então, primeiro, você grava a bateria, depois grava o baixo, depois grava as guitarras e teclados, aí se tiver algum vocal, vocal de apoio e pronto, próxima música. A merda é que é como trabalhar em uma linha de fábrica e o som de todas as músicas do álbum é praticamente mais ou menos o mesmo, e essa é a razão disso conosco, porque eu escrevo muitas coisas. Eu escrevo o tempo todo e, como em um álbum comum do LORDI há 10 ou 11 músicas, significa que há pelo menos 30 músicas que eu deixei de fora. O problema é positivo porque você tem muito por onde escolher, mas o importante é que existem muitas músicas que todo mundo acha ótimas, mas elas não se encaixam no som do álbum que estamos prestes a fazer. Há músicas incríveis que tivemos de deixar de lado por causa do fato de que não se encaixam com o som”.

LEIA MAIS  Leach, da Suécia, estreia single "D.O.D" com Bjorn Strid, vocalista do Soilwork

“Então, eu fiquei tão cansado com isso, porque isso realmente acontece – as prioridades são fodas, se você pensar sobre isso. Porque então você está pensando que a música não seja a primeira prioridade, você está pensando sobre o som e a produção, então a música é escrava da produção que é realmente quando você pensa sobre isso, é loucura. Não é o caminho certo. Deve ser o contrário, as músicas devem ser a prioridade número um e então o som deve ser o escravo das músicas, e não o contrário. Essa é a razão. E, é claro, quando começamos a descobrir se ‘é realmente possível fazê-lo? Como isso pode funcionar logisticamente e como devemos realmente deveria fazer isso?’ então a bola de neve começou a rolar, então eu tive a ideia de que talvez seja uma compilação, um álbum de ficção. Na verdade, leve o trem um pouco mais longe com a ideia, para realmente escrever músicas com estilos diferentes de propósito e de anos diferentes e épocas diferentes e tempos diferentes”.

“Killection” será lançado em 31 de janeiro pela AFM Records.

FONTE: https://www.blabbermouth.net/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários