Led Zeppelin vence apelação de Stairway To Heaven

10 de Março de 2020

O Led Zeppelin ganhou sua apelação na longa batalha legal da Stairway To Heaven.

Na segunda-feira, um painel de 11 juízes no Tribunal de Apelações do Nono Circuito confirmou o veredicto de 2016 de que o Led Zeppelin não havia plagiado a faixa ‘Taurus’ de 1968, da Spirit.

No julgamento original de 2016, apresentado por Michael Skidmore em nome da propriedade do falecido Randy Wolfe, da Spirit – também conhecido como Randy California – o júri descobriu que o Led Zeppelin não havia copiado a Taurus, decidindo que não era “intrinsecamente semelhante” ao caso, centrado na sequência de acordes no início da clássica música do Led Zep.

No entanto, em setembro de 2018, um painel de três juízes no Tribunal de Apelações do Nono Circuito constatou que o júri no julgamento original foi indevidamente instruído sobre uma série de questões, resultando na possibilidade de um segundo julgamento.

Os advogados que representam o Led Zeppelin interpuseram recurso, pedindo que um grupo maior de juízes ensaiasse o caso – e esse pedido foi atendido, resultando no retorno do caso ao tribunal e ao veredicto de ontem.

LEIA MAIS  Kerry King diz que o Slayer parou muito cedo: "Eu odeio não tocar"

Também foi confirmada ontem a decisão do tribunal distrital de proibir a Taurus e a Stairway To Heaven de serem tocadas no tribunal. Isso decorre do fato de a Taurus ser coberta pela antiga Lei de Direitos Autorais de 1909, que se aplica apenas a partituras. A Lei de Direitos Autorais foi alterada nos anos 70 para cobrir também as gravações sonoras.

No ano passado, 123 artistas, incluindo Korn, Tool, Rob Halford do Judas Priest, Nancy Wilson do Heart, Mike Shinoda do Linkin Park e Les Claypool da Primus, prometeram seu apoio ao Led Zeppelin, dizendo que dar ganho de causa ao Skidmore prejudicaria a criatividade da “indústria da música em geral” e causaria “litígios excessivos e injustificados” no futuro.

O Led Zeppelin também recebeu um impulso do governo Trump no ano passado, quando o Departamento de Justiça dos EUA enviou documentos “amigos do tribunal”, insistindo que o juiz do julgamento em 2016 estava correto em sua decisão final por causa da antiga lei de direitos autorais.

FONTE: https://www.loudersound.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários