James Hetfield, do Metallica, tem espécie venenosa de cobra com seu nome

Uma nova espécie de cobra venenosa recebeu o nome de James Hetfield, do Metallica.

Uma víbora africana descoberta por uma equipe de cientistas liderada pelo Dr. Luis Ceriaco foi taxonomicamente classificada como “Atheris hetfieldi”.

O réptil pode crescer até 52 cm (pouco mais de 20 polegadas) de comprimento e vive na base de um vulcão na Ilha Biok, na Guiné Equatorial, relatou Metal Hammer, que também conversou com o Dr. Ceriaco sobre a última descoberta de sua equipe.

Diz-se que essa nova espécie de víbora tem “uma cabeça em formato triangular e escamas de quilha forte, o que lhes dá uma aparência de dragão, o que certamente está em consonância com a imagem de um cantor de uma banda de heavy metal”. As fotos da cobra vistas aqui se parecem muito com a foto de Papa Het no topo da página – é o cabelo que fecha o negócio.

“Tanto eu quanto Mariana Marques, a segunda autora do jornal, somos grandes fãs do Metallica e de James Hetfield desde muito jovens”, disse o Dr. Ceriaco. “Queríamos homenageá-lo, como um agradecimento por todas as boas vibrações que sua música nos transmitiu durante todas as nossas vidas pessoais e carreiras”, continuou o cientista, explicando ainda: “Além disso, achamos que uma misteriosa e bonita cobra, que vive na base de um vulcão perdido no meio da floresta tropical é muito identificável ao metal pesado! Por outro lado, nomear uma nova espécie como James traz mais atenção para os estudos de biodiversidade e pesquisas de campo muito necessários . Estamos numa corrida contra a extinção de uma grande proporção da biodiversidade mundial, e muitas espécies podem ser extintas antes mesmo de sabermos que existem!”.

LEIA MAIS  Encontrado o maior tesouro do Power Metal na internet

Quando questionado sobre o processo de nomenclatura, o Dr. Ceriaco disse: “Só temos que obedecer a certas regras terminológicas regidas pelo Código Internacional de Nomenclatura Zoológica” e que, em última análise, o nome é determinado pelo autor do artigo revisado por pares em relação à nova descoberta.

FONTE: https://loudwire.com/

DEIXE SEU COMENTÁRIO: