FOO FIGHTERS – Wasting Light, 2011

Dave Grohl & cia estão de volta! O Foo Fighters lançou nesse Abril/2011 o seu 7º álbum de estúdio, o aguardado Wasting Light, com produção de Butch Vig (que já trabalhou com Grohl em Nevermind, do Nirvana, que comemora 20 anos) e considerado pela própria banda como ‘o disco mais pesado de sua carreira’. Grohl também declarou que o álbum teve como uma de suas influências o pop sueco, de bandas como ABBA e Bee Gees. A agonia dos fãs foi tamanha que, bem antes de seu lançamento, no último dia 12, qualquer divulgação das faixas na internet (‘oficial’, inclusive, o álbum foi vazado pela própria banda, rs!) já era motivo de euforia. Voltando à resenha, se me permitem o exagero, no geral, desde já estou considerando como um dos melhores álbuns do ano.

“Bridge burning”, abre o álbum. Excelente! Riflis, solos distorcidos, batida perfeita, sintonia entre a banda, & o vocal gritante e por vezes roco, característico de Grohl! Refrão excelente. Faixa válida, uma das minhas favoritas. “Rope” foi a primeira faixa oficialmente divulgada como single, ganhando videoclipe, inclusive. Não me animou, ao contrário da faixa anterior. Mantém um ‘nível roqueiro aceitável’, mas não tem o mesmo peso de ‘Bridge…” (ressalto, essa sim bem melhor!). Me soou um pouco rock inglês, não parece muito Foo Fighters.

Wasting Light é um álbum sem baladas, mas tem algumas faixas híbridas, como “These Days”. Mas “Dear Rosemary” talvez seja a melhor dentre elas. Boa introdução. Letra, batida, refrão, tudo funciona. Muito válida! O álbum volta a ficar pesado em “White limo”. E o destaque para essa faixa vai para seu videoclipe, onde a banda retorna com outra de suas principais marcas: os personagens caricatos, fazendo o vídeo ficar muito divertido (e ainda temos aqui a participação de Lemmy Kilmister, do Motörhead, fazendo o motorista da tal limusine branca, rs!). “Arlandria” é outra que tem maior jeitão de single e hit. Soa meio pop, me chamou a atenção de cara. Outro dos meus destaques.

LEIA MAIS  TOMMY LEE - Andro

O álbum também conta com uma participação especial, na faixa”I should have known”: o ex-companheiro de Grohl no Nirvana, Krist Novoselic. “Back & forth”, “A matter of time” e “Miss the misery” também não decepcionam. O encerramento “Walk” (música que entrou para a trilha sonora do filme Thor) também tem uma excelente evolução. Grande término para o álbum.

Dave Grohl ainda comentou que o álbum foi estruturado para ser tocado ao vivo, como nos shows recentes da banda para pequenas plateias, em que Wasting Light foi tocado na íntegra. ‘O novo álbum foi ordenado como uma setlist. Tudo faz sentido para mim, perfeitamente. Mesmo que elas não estivessem nessa ordem no álbum, acho que seria assim que nós as tocaríamos’, declarou o vocalista. A banda começará uma turnê de divulgação agora em Maio/2011, começando pela Europa.

Formação atual: Dave Grohl (vocal, guitarra) – Chris Shiflett (guitarra) – Nate Mendel (baixo) – Taylor Hawkins (bateria)

Autor: Victor “Montanha” Vieira

DEIXE SEU COMENTÁRIO: