Ex-esposa de Eddie Van Halen, Valerie Bertinelli, revela suas palavras finais

A atriz / personalidade da televisão americana Valerie Bertinelli, também conhecida como a ex-esposa de Eddie Van Halen e mãe do filho Wolfgang, compartilhou as palavras finais do guitarrista antes de sua morte.

Escrita no novo livro de Bertinelli – Enough Already: Learning To Love The Way I Am Today, com lançamento previsto para 18 de janeiro – ela documenta o que aconteceu com a morte do guitarrista do Van Halen, junto com quem estava presente e o que aconteceu depois.

Um trecho das memórias foi publicado recentemente na revista People, que detalha que ela estava no leito de morte de Eddie, ao lado do filho Wolfgang e outros membros da família, incluindo a segunda esposa, Janie Liszewski, e seu irmão, Alex Van Halen.

Segundo Bertinelli, a morte do roqueiro aconteceu em “câmera lenta”, e foi Wolfgang quem a alertou sobre a deterioração de Eddie, informando que seu filho ligou para dizer que “a respiração de Ed mudou” e que ele precisava ir ao hospital “O MAIS CEDO POSSÍVEL”.

Detalhando seu último momento, ela escreve: “‘Eu te amo’ são as últimas palavras que Ed diz a Wolfie e a mim, e são as últimas palavras que dizemos a ele antes que ele parasse de respirar”. Após o seu falecimento, sua ex-esposa cita que a família permaneceu em silêncio antes de trocar histórias engraçadas sobre o músico. “De repente, todos nós estávamos tendo um colapso”, escreveu Bertinelli. “Nós rimos – e é muito melhor do que chorar.”

LEIA MAIS  Bruce Dickinson trabalhará no seu tão esperado novo álbum solo no final deste ano

Ela também revela que alguns dias antes da morte de Eddie, enquanto ambos choravam, ela disse a ele: “Talvez da próxima vez, certo? Talvez da próxima vez consigamos acertar”, referindo-se ao divórcio deles em 2002, após 21 anos de casado.

Falando sobre o relacionamento inicial e o vínculo de toda a vida, ela escreve: “Fomos retratados como um desencontro. O astro do rock bad boy e namorado da América, mas em particular, Ed não era a pessoa que as pessoas pensavam que ele era, nem eu. “Não posso explicar os sentimentos que Ed e eu tínhamos um pelo outro. Quem sabe se ele não morrera. Duvido. Eu o amava mais do que sei como explicar e não há nada de sexual nisso. Foi mais do que isso. E Ed e eu entendemos isso. Não há amor maior do que o que tínhamos entre nós dois e com isso, fizemos esse filho lindo”, completa.

FONTE: https://www.loudersound.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários