Ex-esposa de Eddie Van Halen, Valerie Bertinelli, revela suas palavras finais

A atriz / personalidade da televisão americana Valerie Bertinelli, também conhecida como a ex-esposa de Eddie Van Halen e mãe do filho Wolfgang, compartilhou as palavras finais do guitarrista antes de sua morte.

Escrita no novo livro de Bertinelli – Enough Already: Learning To Love The Way I Am Today, com lançamento previsto para 18 de janeiro – ela documenta o que aconteceu com a morte do guitarrista do Van Halen, junto com quem estava presente e o que aconteceu depois.

Um trecho das memórias foi publicado recentemente na revista People, que detalha que ela estava no leito de morte de Eddie, ao lado do filho Wolfgang e outros membros da família, incluindo a segunda esposa, Janie Liszewski, e seu irmão, Alex Van Halen.

Segundo Bertinelli, a morte do roqueiro aconteceu em “câmera lenta”, e foi Wolfgang quem a alertou sobre a deterioração de Eddie, informando que seu filho ligou para dizer que “a respiração de Ed mudou” e que ele precisava ir ao hospital “O MAIS CEDO POSSÍVEL”.

Detalhando seu último momento, ela escreve: “‘Eu te amo’ são as últimas palavras que Ed diz a Wolfie e a mim, e são as últimas palavras que dizemos a ele antes que ele parasse de respirar”. Após o seu falecimento, sua ex-esposa cita que a família permaneceu em silêncio antes de trocar histórias engraçadas sobre o músico. “De repente, todos nós estávamos tendo um colapso”, escreveu Bertinelli. “Nós rimos – e é muito melhor do que chorar.”

LEIA MAIS  Hellway Patrol lança single e videoclipe "Ride and Ride Again"

Ela também revela que alguns dias antes da morte de Eddie, enquanto ambos choravam, ela disse a ele: “Talvez da próxima vez, certo? Talvez da próxima vez consigamos acertar”, referindo-se ao divórcio deles em 2002, após 21 anos de casado.

Falando sobre o relacionamento inicial e o vínculo de toda a vida, ela escreve: “Fomos retratados como um desencontro. O astro do rock bad boy e namorado da América, mas em particular, Ed não era a pessoa que as pessoas pensavam que ele era, nem eu. “Não posso explicar os sentimentos que Ed e eu tínhamos um pelo outro. Quem sabe se ele não morrera. Duvido. Eu o amava mais do que sei como explicar e não há nada de sexual nisso. Foi mais do que isso. E Ed e eu entendemos isso. Não há amor maior do que o que tínhamos entre nós dois e com isso, fizemos esse filho lindo”, completa.

FONTE: https://www.loudersound.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários