Entrevista com Taime Downe, da FASTER PUSSYCAT

Rockzone: Como você pode comparar o início da carreira do Faster Pussycat com o que o Faster Pussycat é hoje?

Taime: Bem, é uma banda diferente, quase 25 anos mais tarde, então não será a mesma coisa. Todos crescem, é uma questão de, eu não sei, hoje me dia, agora nós temos mais músicas e são outros músicos na banda, e essa banda de agora está junta há 10 anos, talvez um pouco mais do que isso agora.

Rockzone: E o que você pode dizer sobre a evolução ao longo dos álbuns? Quero dizer, o primeiro disco é completamente diferente do segundo, que é diferente do terceiro, e tem o novo Faster Pussycat… O que você pode dizer sobre isso?

Taime: Bem, é praticamente a mesma coisa da outra pergunta, em termos de que eu nao quero continuar me repetindo de novo, de novo e de novo, entende? Eu não farei o mesmo disco, não farei exatamente algo como o primeiro disco. Cada vez que faço um disco, ele será um pouco diferente, não importa como. Porque uma vez que gravamos aquele material, ele está lá, sempre estará lá. Estará lá enquanto eu estiver na ativa, isso é óbvio. Eu apenas gosto de fazer coisas que eu gosto, entende, então…

Rockzone: Qual o seu álbum favorito que o Faster Pussycat já fez?

Taime: Eu não tenho um álbum favorito.

Rockzone: Você tem uma música favorita? 

Taime: Não. Eu gosto de coisas diferentes em épocas diferentes. Sabe, eu não tenho uma música favorita… simplesmente nunca tive… Eu gosto de todas elas, e elas foram escritas sobre coisas diferentes, saca? Em épocas diferentes da minha vida, está entendendo? Elas cobrem um período muito, muito longo da minha vida, metade dela.

Rockzone: OK, você disse que não quer repetir-se, certo? Então o que você pode dizer sobre as velhas influências e as novas influências musicais que você tem, como, enquanto faz um disco? 

Taime: Bem, quando eu estou fazendo um disco, eu não sou realmente influenciado por ninguém, saca? Eu ouço coisas, mas eu não digo “Oh, vou escrever uma música assim!”. Quando você está começando, você não sabe, saca, você não escreveu um disco, entende o que eu digo? Se você não sabe, você usa suas próprias influências quando você está fazendo o seu primeiro disco, entende? Você está começando, você é jovem, você ainda está aprendendo a tocar, e você está fazendo um disco. Mas quando você cresce, e grava coisas, eu nunca deixo as minhas influências aflorarem, eu apenas escrevo coisas de que gosto. Então eu realmente não uso ninguém que já me influenciou em minha música, saca? São outras coisas que surgem, na música, na vida, entende? Coisas diferentes… Nós estamos ensaiando e apenas tocando coisas, e quem sabe no que vai dar… Você aprende a tocar outros instrumentos, você usa computadores, e loops de bateria, e distorção no baixo e nos vocais, coisas que você não aprendeu enquanto crescia, e você deixa-se levar, você apenas experimenta coisas novas, vendo o que funciona e o que não funciona no estúdio e, quem sabe o que faremos no próximo disco, saca? Eu não tenho idéia… Tudo o que eu sei é que temos algumas coisas já gravadas, mas não terminadas, então quem sabe o que estará no próximo disco? Apenas não tem como saber isso. Você simplesmente não sabe. Eu realmente nao sigo nenhuma influência, nós meio que nos influenciamos a nós mesmos. Assim, Danny (Nordahl, baixista) e eu escrevemos o novo material…

Rockzone: Há alguma razão especial para não tocar mais músicas que foram populares no passado, como “Little Dove”, e “Poison Ivy”, que foi lançada como single?

Taime: Nós apenas tocamos músicas que gostamos de tocar! Acho que essas músicas são divertidas, mas você não tem como tocar todas as músicas, saca? Nós tocamos um pouco daqui, um pouco dali… Então você nunca realmente sabe o que pode surgir, as vezes nós simplesmente deixamos de tocar algumas músicas… Então, não há uma razão. Eu só toco o que eu gosto de tocar, e o que eu me divirto tocando. Quando as pessoas curtem, ótimo! Não podemos tocar tudo.

Rockzone: Já faz um tempo que ninguém ouve nada do álbum “Whipped” ao vivo. Por que? Quero dizer, há alguma razão para isso?

Taime: Bem, nós tocamos, nós temos tocado “Nonstop To Nowhere”. Nós a tocamos nas últimas duas turnês. Nós tocamos “Out With A Bang”, e umas duas outras músicas também. Sabe, nunca estivemos aqui no Brasil, então não tocamos nada dessas coisas por aqui então, saca?

Rockzone: O que você pode dizer sobre os novos membros da banda? Os novos, que quero dizer, que estão com você nos últimos 10 anos? 

Taime: Bem, na verdade, Danny (Nordahl, baixista), e Chad (Stewart, baterista), e Xristian (Simon, guitarrista base), trabalham comigo desde…Danny e Xristian trabalham comigo desde 1999, então são 12 anos, saca? O outro Faster Pussycat só esteve junto por 7 anos, então… mas, qual era a pergunta?

Rockzone: O que você pode dizer sobre os membros da banda?

Taime: Muito, muito loucos, totalmente pirados! Eu os amo demais, eles são a minha família! Passamos por muitas coisas juntos nos últimos 10 anos. Eles são simplesmente pessoas incríveis! Danny e eu escrevemos o ultimo disco de estúdio que fizemos. Ele se juntou a mim quando estávamos no Newlydeads, e o mesmo aconteceu com Xristian e Chad… Ace, o cara novo, vamos ver como vai funcionar, mas ele está se saindo muito bem…

Rockzone: Certo. Você ainda tem algum contato com os membros do antigo Faster Pussycat? 

Taime: Na verdade, não. Eu nao acredito. Não há má vontade. Assim, nós simplesmente temos vidas diferentes. Greg (Steele, guitarrista original da banda) nem mesmo toca, eu não sei onde Eric (Stacy, baixista original da banda) está, e não me interessa… Brent (Muscat, o outro guitarrista original da banda) está em Lãs Vegas, ele tem uma banda cover lá, e está muito bem, ele está casado e com filhos.

Rockzone: Há alguns anos atrás, lembro-me de ter visto uma foto de todos os membros originais do Faster Pussycat com outro cantor e…

Taime: Oh, eram Brent, Eric e Brett (Bradshaw, Segundo baterista da banda), eles tentaram fazer isso, mas eu acabei com a deles bem rápido. O Faster Pussycat é a minha banda. Eu a formei, eu a comecei, eu escrevi as músicas. Então pus um fim nisso com advogados rapidamente.

Rockzone: Ninguém nunca mais ouviu falar nada a respeito disso, certo? 

LEIA MAIS  Fusage: A revelação do rock nacional que você precisa ouvir

Taime: Não, eles não podem! Eu tirarei a porra da vida deles! Não suas vidas físicas, mas eu os processaria e ganharia deles na justiça com certeza. Eles não o farão novamente, já foi tudo resolvido entre nós.

Rockzone: OK, aí vai uma pergunta curiosa. Todos que são fãs, ou que foram fãs do Faster Pussycat perguntariam – Por que a mudança foi tão drástica entre o que você fez com o Faster Pussycat e o que você fez com o Newlydeads? 

Taime: Bem, era uma banda diferente! E nós ainda fazíamos rock ‘n’ roll. Ouça o material do Newlydeads… ele ainda tem batidas quatro por quatro, alguns loops de bateria, as músicas são pegajosas, ficam na cabeça, rock ‘n’ roll… apenas diferente. Eu não faria a mesma coisa, entende o que eu digo? Era uma banda diferente, tudo era uma coisa diferente, Eu a criei, escrevi o material que eu simplesmente queria escrever… não era o Faster Pussycat. Eu precisava mudar, precisava de um tempo, eu queria um pouco de ar fresco, saca? Eu queria criar, fazer alguma coisa diferente. Eu não queria passar a minha vida inteira apenas fazendo exatamente a mesma coisa. Então, entenda, não foi tão drástico, era apenas eu escrevendo coisas diferentes, saca? Fazendo coisas que eu queria fazer, saca? Eu gosto de crescer, não gosto de ficar parado na mesma coisa.

Rockzone: Há algum projeto novo para o Newlydeads agora? 

Taime: Bem, na verdade, não. Nós estamos meio que trabalhando em material do Newlydeads que nunca foi lançado. Temos que converter todo esse material. Eu o fiz em ADATS. E temos que converter todo o material em ADAT digitalmente, e daí transformá-los em arquivos. Então há algumas coisas que não foram terminadas, algumas outras coisas perto de serem terminadas, que apenas não foram mixadas, saca? E temos que escolher o que estará no disco e terminar o que não foi feito ainda, e tem algumas coisas que não levarão tanto tempo para serem terminadas. Daí lançar o disco do Newlydeads, mas estamos trabalhando no material do Faster Pussycat, pelo menos no último ano e meio, e nós continuaremos em turnê, então será voltar para casa e ouvir o que temos desse material, porque nós ficamos meio que adiando isso. Mas assim que voltarmos para casa, estaremos trabalhando no novo material, e então teremos material de sobra,. Quando chegarmos em casa, diremos “Oh, eu posso escrever sobre isso, eu preciso de um refrão para uma música, ou coisa assim”. Mas é muita coisa em que estamos trabalhando, assim que sairmos daqui (América do Sul), antes de irmos para a Europa, tentaremos terminar mais coisas, para ver se lançamos alguma coisa nova até o fim do ano.

Rockzone: OK, mas alguma coisa nova do Newlydeads ou do Faster Pussycat? 

Taime: Dos dois. Sabe, o material do Newlydeads será de coisas nunca antes lançadas, que foram gravadas há muito tempo atrás, só temos que consertar e mixar, e o novo material do Faster Pussycat nós queremos lançar antes de fevereiro, então o gravaremos em janeiro.

Rockzone: Será parecido com o que vocês fizeram no último CD? 

Taime: Bem, nao temos idéia, nao saberemos até terminá-lo, entende? Como eu disse, continuar escrevendo material, mas será um material muito bom, saca? Não planejo em fazer “algo dessa maneira, ou dessa outra maneira”, nós apenas fazemos o que fazemos, saca? Não penso em como será, ou planejo como soará, nós simplesmente gravamos e fazemos o disco. O que sair, saiu, saca? Não há planejamento de nada. Nós simplesmente escrevemos as músicas, se gostamos, ótimo, se não, a gente nem sempre acerta. Pegamos a porra de uma guitarra, fazemos uma batida, escrevemos outro riff, entende o que quero dizer? Até acharmos algo que pegue.

Rockzone: Como você achou o novo integrante da banda, Ace (Von Johnson, guitarrista solo)? 

Taime: Não tenho idéia! Eu não tenho idéia! Eu devo tê-lo encontrado em um bar, ou melhor, é que Los Angeles é um lugar que músicos que tem músicos vindos de todas as partes do mundo. Então, em algum lugar de Los Angeles, acabamos usando esse garoto, ele tem seus vinte e poucos anos… e ele é um ótimo garoto!

Rockzone: Algumas palavras finais?

Taime: Ah, porra, não sei… eu estou excitado demais por estar na América do Sul pela primeira vez, em 24 anos, desde que começamos, e agora…Levamos muito tempo para vir aqui, e eu estou aqui! Então, também espero voltar novamente!

Rockzone: Essa é a parte final da turnê? 

Taime: Oh, I eu gostaria que fosse, nós temos que ir para a Europa, e temos projetos em andamento, então…

Rockzone: Você sabe quando?

Taime: Acho que, não sei exatamente, mas estamos indo pra lá em outubro. E acho que ficaremos esgotados das duas viagens, então faremos apenas uma parte de lá, e quando voltarmos ainda teremos que fazer alguns shows nos Estados Unidos. Eu nem mesmo me lembro, só que lembro quando vejo o que tenho que fazer. Conseguimos o show aqui, e eu devo dizer “ que porra é essa?”, eu não sabia, ninguém havia me dito, saca? Eu não sei! Acho que será na Europa em outubro, não sei exatamente quando, e então faremos esse lance do cruzeiro em fevereiro, e provavelmente voltar a excursionar pelos Estados unidos depois disso, e também há a possibilidade de eu voltar para cá, talvez em março, abril, eu não sei, primavera no nosso tempo, outono no de vocês, sei lá… então, eu não sei, e nos Estados Unidos novamente, e espero que estejamos trabalhando em um novo disco na mesma época, isso seria legal.

Rockzone: Algum plano de lançar um disco solo? 

Taime: Isso foi mais ou menos o que o Newlydeads foi, saca? Era o meu projeto! Eu montei a banda, toquei quase todos os instrumentos, saca?…Bem, eu não sei…

Rockzone: Sim, nunca se sabe… 

Taime: Verdade, nunca se sabe! Agora eu só tenho planos para outro disco do Faster Pussycat, Danny e eu estamos trabalhando no material, quero dizer, trazer mais idéias e mais material e ainda mais idéias, e eu tenho algumas faixas demo quando voltar para casa… enfim, constantemente ocupado… mas é bom, é bom estar ocupado!

Rockzone: É bom estar ocupado e ver que o Faster Pussycat está na ativa! 

Taime: O negócio é sair e arrasar nos shows, lugares em que nunca estivemos antes…

Rockzone: OK, legal! Muito obrigado! 

Taime: Olá! (que resposta estranha…rs)

Rockzone: Obrigado!

Taime: Até!

Por: Criss Sexx

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários