Entrevista com DJ ASHBA, do GUNS N’ ROSES

Meu envolvimento com o Guns N’ Roses vem desde 1987, quando o seu primeiro álbum “Appetite For Destruction” foi lançado. Mesmo antes dele ser um grande sucesso por todo o mundo, eu comprei esse álbum, que, na época, iria se tornar um daqueles de maior vendagem de todos os tempos. Adoro quando sou fã de uma banda antes de sua explosão comercial, e isso foi o que aconteceu entre mim e o Guns N’ Roses. Eles não eram apenas outra banda eu usava cabelos compridos, mas também uma daquelas que diferenciavam-se musicalmente das outras de seu tempo. Em 1988, “GN’R Lies” foi lançado, e eles já eram uma grande banda. “Patience” e os hit singles de seu primeiro álbum estavam em todos os lugares. Alguns anos mais tarde, “Use Your Illusion I & II” foram lançados, e então tornaram-se a maior banda do mundo em 1991 / 1992. Depois disso, lançaram “The Spaghetti Incident?”, com pouco sucesso, e aquela que foi uma das maiores bandas do mundo simplesmente acabou.

Anos mais tarde, Axl Rose reformou a banda e tocou no Rock In Rio III, e fez um grande sucesso. Todos os seus fãs aguardavam anciosos pelo que seria o novo trabalho do Guns N’ Roses, que só surgiria quase uma década depois, o controverso “Chinese Democracy”. Com uma banda nova, formada pelos guitarristas DJ Ashba, Ron “Bumblefoot” Tall e Richard Fortus, o baixista Tommy Stinson, o baterista Frank Ferrer, o parceiro de longa data Dizzy Reed nos teclados e Chris Pitman nos teclados e samples, Axl estava mais uma vez no topo, vendendo milhões de discos e em cada jornal e revista ao redor do mundo. No ano passado (2010), o Guns N’ Roses anunciou uma turnê na América do Sul, com cinco datas no Brasil. Foi quando eu tive a chance de encontrar a banda pessoalmente pela primeira vez. Alguns amigos e eu conseguimos também conhecer “o cara” pessoalmente, Axl Rose, depois de uma tentativa loga, cansativa e muito sofrida de quatro semanas. Neste ano, quando foram anunciados que seriam a banda que fecharia essa edição do Rock In Rio, as pessoas no Brasil ficaram loucas para ver mais uma vez uma das bandas mais importantes da história ao vivo. Meus amigos e eu tentaríamos encontrar a banda novamente, e é claro, também o Axl Rose. Então, nós conseguimos reencontrar a banda, e ficamos felizes quando os guitarristas DJ Ashba e Bumblefoot lembraram-se de nós do ano anterior! Eles foram simplesmente pessoas incríveis, que realmente ainda se importam com seus fãs. Foi uma pena que a organização do Rock In Rio foi péssima (os seguranças brasileiros do Guns N’ Roses foram gentis e ótimas pessoas, e a equipe da banda também foi muito legal e respeitosa com todos que estavam por perto da banda). Depois de uma série de problemas causados por e por causa da produção do Rock In Rio (vocês não podem imaginar o que a própria banda – com a exceção de Axl, é claro – e seus roadies e equipe passaram, pela desorganização do evento), nós iríamos finalmente ver o show mais esperado do festival.

Outros grandes nomes que fizeram parte do Rock In Rio deste ano foram Elton John, Shakira, Red Hot Chili Peppers, Metallica, System Of A Down, Slipknot. Em minha humilde opinião (que é a mesma de mais ou menos 50 ou 60 mil pessoas que estavam no Rio para assistir o festival), se não fosse pelo Guns N’ Roses e também pelo Metallica (que também fez um grande show), o casting desse ano foi uma piada. A única coisa ruim que realmente aconteceu depois de tudo foi não ter podido encontrar Axl Rose novamente. Sim, dessa vez foi realmente impossível. De volta ao Guns N’ Roses – DJ Ashba foi gentil o suficiente ao me dar essa entrevista, que como ele mesmo disse – “será a ÚNICA entrevista que darei por aqui, para você, BROTHER.”. Fiquei realmente lisonjeado.

* Entrevista com DJ Ashba (feita no dia 30 de Setembro de 2011) – dois dias antes do show no Rock in Rio.

RockZone: Este é DJ AShba do Guns N’ Roses. Por favor, conte-nos sobre o começo de sua carreira.
DJ: Bem, você sabe, eu comecei mais ou menos há vinte anos, quando mudei para Los Angeles, e fiz um disco instrumental chamado “Addiction To The Friction”, com James Kottak, Jerry Dixon e alguns outros amigos. Então daí comecei a banda chamada Beautiful Creatures, nós fomos contratados pela Warner Brothers, fizemos parte do Ozzfest, fizemos um monte de coisas, fizemos uma turnê com o Kiss, e então acabei no Sixx A.M. com Nikki Sixx e James Michael… Ah, estou pulando muitas coisas (risos), e nosso último álbum foi número um com “Life Is Beautiful”, e esse álbum estreou como disco de hard Rock número um nos Estados Unidos, e “Lies Of The Beautiful People” se tornou número um, e agora “This Is Gonna Hurt” ainda está no chart, então temos duas músicas no Top 20 nesse momento por lá. Ah, e quando eu entrei para o Guns N’ Roses…

RockZone: Você pode falar sobre isso, sua entrada no Guns N’ Roses?

DJ: Sim, saca, eles estavam fazendo testes com guitarristas, então eles tinham em vista, eu acho, mais de 100, 150 pessoas. Daí recebi um telefonema do nada dos empresários, e um deles queria saber se eu poderia aparecer e tocar guitarra com o Guns, e eu, disse que claro que iria. E Axl disse que se eu realmente aparecesse, ele ligou para os empresários, dizendo “se DJ apenas aparecer no teste, ele tem a vaga”. Então foi assim, legal, simples, acho que simplesmente era algo que tinha que acontecer.

RockZone: Você tem alguma música favorita para tocar ao vivo?

DJ: Não, porque você sabe, eu tenho tantas… Eu escrevi um novo solo, chamado “Ballad Of Death”, na última turnê que fizemos, eu escrevi outro novo para essa turnê chamado “Me And More”, então é uma das que mais gosto. Eu meio que a escrevi sobre minha guitarra, que foi a única garota na minha vida que nunca me sacaneou… (risos)

RockZone: O que você pode dizer sobre os membros do Guns N’ Roses?

DJ: Axl não apenas reuniu alguns dos mais legais e mais talentosos músicos. Quero dizer, ele pode tocar com qualquer um, mas ele realmente reuniu uma banda incrível. Digo, cada um nessa banda sabe o que tem que fazer com certeza, quero dizer, você sabe, então é muito bom, é muito legal tocar com pessoas que podem tocar qualquer coisa , em qualquer momento, em qualquer dia. É realmente inacreditável o talento que essa banda tem.

RockZone: E como é tocar ao mesmo tempo com o Guns N’ Roses e com Nikki Sixx do Mötley Crüe?

DJ: É bom, saca? Eu tenho esse projeto paralelo chamado Sixx A.M. com Nikki Sixx e, você sabe, Nikki faz o Mötley Crüe, eu faço o Guns N’ Roses, este é o nosso foco principal. E quando estamos juntos, fazemos o Sixx A.M. por diversão, é um projeto por amor, saca? Nós realmente não nos consideramos a banda mais ninguém, quero dizer, nem nós ao menos temos um baterista. James e eu programamos todas as baterias para os álbuns e, você sabe, eu escrevo grande parte da parte orquestral. Somos apenas três grandes amigos, três produtores, três compositores, e nós nos juntamos e na verdade nos divertimos muito fazendo um disco do Sixx A.M.

RockZone: Legal…e o novo material do Guns N’ Roses?

DJ: Ah, sim, você sabe… Estou trabalhando muito em material então, sim, nós temos coisas muito boas sendo feitas, já prontas. Axl tem muito, muito material que sobrou de “Chinese” (Democracy, último disco de estúdio da banda), que é realmente bom, o qual nós estamos trabalhando e refazendo e eu estou escrevendo coisas novas todos os dias.

RockZone: E quanto ao futuro?

DJ: Bem, este é o meu grande foco, saca? Quero dizer, eu quero, meu grande objetivo é lançar o maior disco do Guns N’ Roses de todos os tempos. Este é o meu objetivo principal nesta banda, e sei que podemos fazer isso. Estou excitado em estar na banda com Axl e todos os outros caras. Trabalhar com Axl, que conhece muitas pessoas que produzem o tempo inteiro, Mötley Crüe, é só escolher o nome. Axl e eu simplesmente nos entendemos muito musicalmente. Eu me sento e, assim que ele começa a tocar alguma coisa no piano, é como se eu soubesse exatamente o que fazer.

RockZone: Digamos, como você definiria DJ Ashba?

DJ: Eu não sei! Eu provavelmente diria um cara de sorte, entende? Música é uma das muitas, muitas coisas que amo fazer. Eu tenho uma linha de roupas chamada Ashba Swag, visitem www.ashbaswag.com , que é um trabalho de amor. É onde eu acho que o lado artístico do meu cérebro está, combinado com o lado musical do meu cérebro. É uma oportunidade que tenho de produzir. Eu adoro produzir, adoro fazer “scoring”, adoro estar no Guns N’ Roses, adoro o Sixx A.M. , adoro fazer minha linha de roupas, e tenho uma agência de design gráfico, e estou trabalhando em um grande projeto que ninguém realmente sabe a respeito ainda… Escrevi e criei um musical animado, então estou trabalhando com companhias muito, muito grandes em Los Angeles, e grandes estúdios cinematográficos também, dando vida à minha animação… estarei também fazendo o “score” do filme.

RockZone: Isso é bem legal! E como é tocar no Rock In Rio pela primeira vez?

DJ: Eu saberei depois de tocar! (risos). Não, estou excitado com isso, quero dizer, é um sonho realizado para qualquer um, entende? Estar no Guns N’ Roses é, é… você tem que se beliscar às vezes para acreditar, saca? Eu tenho sorte, tenho muita sorte. É excelente, devo dizer. Não tenho sorte na verdade, pois trabalhei muito para isso, mas definitivamente excelente poder fazer parte disso.

RockZone: Algumas palavaras finais para quem estiver lendo essa entrevista?

DJ: Sim, quero dizer, quero apenas agradecer a todos. Digo, minha base de fãs é simplesmente incrível, quero que saibam que eu não poderia fazer tudo isso e não estaria aqui se não fosse por todos vocês, e muito, muito obrigado por visitarem meu facebook todos os dias, por postarem coisas e por mandarem e-mails, e ah, por ficarem no lado de fora do hotel, por todos os presentes que vocês fãs trazem, e por todo amor e apoio. Eu sou viciado nos meus fãs, porque eles são a melhor droga em que já estive viciado. Então, é muito legal, saca?

RockZone: OK, obrigado, DJ!

(Aparece um fã e pergunta a ele) Posso tirar uma foto?
DJ: Com certeza!
By Criss Sexx
DEIXE SEU COMENTÁRIO: