Entrevista com a RIVERDIES

A banda Riverdies irá lançar amanhã o novo álbum “Waterskies” no Rio Rock & Blues Club, na Lapa. A festa promete um show inesquecível e claro, muitas surpresas ao longo da noite. Os fãs do grupo não perdem por esperar esse momento que será marcante tanto para eles quanto para os músicos.

Para quem não sabe o Riverdies é uma banda de rock do Rio de Janeiro que tem apenas um EP gravado chamado “Down Yard”, no qual superou todas as expectativas nada imagináveis. Além de alguns prêmios nacionais como “Banda Revelação” no GRC Quality Music, prêmios internacionais também fazem parte do currículo dos rapazes como o IAIRA Award: International Association of Independent Recording Artists com a “Melhor Gravação”.

Essa apresentação será imperdível e para quem quer conhecer melhor o trabalho desses meninos é só ir à Lapa e conferir. E para esquentar as turbinas, leiam a entrevista especial que eu fiz com eles. Está muito bacana.

1. Conte-nos como está a empolgação da festa de lançamento do novo álbum? Estão ansiosos?

Riverdies: Estamos muito animados e orgulhosos também, já que o álbum ficou do jeito que queríamos. Para coroar todo esse processo, que foi realmente trabalhoso, celebraremos com nossos amigos e fãs, tocando o disco inteiro e mais algumas músicas dos trabalhos anteriores. Essa festa será a cereja do bolo!

2. Há quanto tempo já estão na estrada e correndo atrás de um lugar ao sol?

Riverdies: A banda existe desde 2001, mas tudo começou a ficar mais sério e sem volta (rs) a partir de 2002 com a entrada do Vic von Draxeler (baterista), que completou a formação que se mantém até hoje.

3. O EP “Down Yard” proporcionou muitos prêmios no Brasil e no exterior consagrando a banda. Como é que vocês conseguiram chegar a essa repercussão toda?

Riverdies: A resposta clichê é dizer que a internet ajuda muito e que hoje em dia é tudo mais fácil por conta dela, etc. É a mais pura verdade, mas, se você não levantar a bunda da cadeira e sair pra fazer shows e divulgar o trabalho efetivamente, não há internet no mundo que te ajude. Não há fórmula mágica que não envolva muito trabalho e vamos dizer que nós somos operários do rock, hehe.

4. O som da banda alterna para faixas bem pesadas e arranjos mais sofisticados. Então, nos diga quais são as maiores influências musicais de vocês?

Riverdies: Temos formações musicais distintas, mas somos essencialmente uma banda de rock, portanto não há como negar que nossas principais influências são bandas de rock, dentre suas mais variadas vertentes. Dando uma boa resumida – da galera clássica: Black Sabbath, Led Zepelin, Pink Floyd, Rush; ali dos anos 90: Soundgarden, Helmet, Faith No More, Alice In Chains, Dave Matthews Band, Megadeth, Pantera, Black Label Society e da galera mais “atual”: Glassjaw, Emarosa, Biffy Clyro e Queens Of The Stone Age, só pra falar das coisas que escutamos com mais regularidade.

5. Vocês já fizeram shows fora do estado do Rio de Janeiro, fora do país ou se não o fizeram pretendem futuramente realizar isso?

LEIA MAIS  Magnética ganha destaque com som power ballad de influências do rock noventista

Riverdies: Com o lançamento do EP Down Yard e a resposta positiva do público com relação ao trabalho, resolvemos que era hora de rodar/sair do RJ e mostrar essas músicas pra galera dos outros estados. Inclusive, pintaram convites para tocar em grandes eventos nos EUA e na Europa, mas, que naquele momento faltou um patrocinador que viabilizasse. Entre dezembro de 2009 e março de 2011 estivemos tocando sem parar, estivemos nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. Agora com o lançamento do Waterskies, pretendemos visitar outros estados, outros países e acreditamos que a história com os patrocinadores será bem diferente.

6. Vocês já fizeram shows fora do estado do Rio de Janeiro, fora do país ou se não o fizeram pretendem futuramente realizar isso?

Riverdies: Estamos falando aqui de música, é verdade, mas banda nenhuma consegue avançar sem organização. Nós sempre nos preocupamos em fazer tudo bem feito e de maneira 100% honesta com aquilo que acreditamos. Não se trata de arrumar uma gravadora e assinar um contrato, esse não é o topo. O objetivo deve ser fazer música, cada vez mais e melhor e daí o que vier é conseqüência. O que nos mantém juntos até hoje é a amizade, o bom humor, o trabalho incrível que fazemos (sem falsa modéstia) e o fato de que, desde os primórdios da banda, quando nem sabíamos onde isso tudo ia dar, já éramos muito organizados.

7. Depois do lançamento de Waterskies, quais são os planos para o futuro?

Riverdies: Além da turnê, pensamos em fazer algum registro ao vivo, seria muito legal ter a energia do palco num DVD oficial, por exemplo. Pensamos em fazer alguma coisa também num formato acústico, com orquestra, mas são projetos ainda embrionários. Fora isso, começaremos a pré-produção de um novo disco para talvez ser lançado no final do ano que vem; temos umas 30 músicas incríveis de onde vamos ter que escolher no máximo 15, ou seja, será uma tarefa das mais ingratas, hehe.

8. Nós agradecemos a entrevista e gostaríamos que deixassem um recado para os leitores do Rock Zone e para os fãs da banda.

Riverdies: Aos fãs, nós só podemos dizer muito obrigado. Quando escrevemos uma música e alguém se identifica e se emociona com o que estamos dizendo/tocando, é uma das sensações mais sublimes do mundo. Portanto, nos sentimos realmente conectados com vocês. Aos leitores do blog que eventualmente ainda não conheçam a banda, faço um convite duplo: deêm uma conferida no nosso som através do http://www.riverdies.com e apareçam na festa de lançamento do nosso novo álbum pra conferir ao vivo nosso trabalho! Todas as informações estão aqui http://www.listaamiga.com/riverdies

Parabéns à galera do site e a quem tenta fazer rock no Rio de Janeiro, pois demanda coragem e muita força de vontade! 😉

By Milena Calado

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários