Entrevista com MATANZA

1. Olá banda! Como estão? Bom, vocês acabaram de lançar o disco Odiosa natureza Humana e as músicas já estão na boca da galera. Como está sendo para a banda esse reconhecimento de cara e cada dia que passa conquistando mais fãs? 

Matanza: Hail Rock Zone, para variar estamos de ressaca. Ficamos muito amarradões de ver a galera cantando as músicas novas nos shows. Vemos que estamos tendo resultado com nossa divulgação virtual. Postamos vários vídeos da gravação do Odiosa e dos ensaios na internet. A galera curtiu bastante.

2. Vocês levaram muito tempo para começar fazer sucesso de verdade. Conte pra gente como foi o início do Matanza e idéia de explorar as melodias de Johnny Cash? E falem também da outra idéia de gravar o disco “To Hell With Johnny Cash” que é de versões da fase inicial da carreira dele?

Matanza: O inicio não lembramos muito bem, estavamos no bar. Não sei se fazemos sucesso de verdade, mas conseguimos levar nossas caras feias pra tocar no Brasil todo.

O disco do JC foi um acerto de contas, deviamos isso a ele e a todos pra quem falavamos tanto da influência do mestre.

3. A temática das letras são bem sarcásticas e abusadas que falam de beber, mulher, brigas dentre outras coisas. Diz pra gente de quem foi à idéia de apostar nesses temas?

Matanza: Não foi uma idéia, mas sim uma consequencia da linha de raciocinio. Daí pra “Odiosa Natureza Humana”, foi um pulo…

4. Com avanço da tecnologia e da internet estão surgindo muitas bandas que estão podendo divulgar os seus trabalhos. Para vocês foi diferente ou vocês já pegaram também essa fase virtual?

Matanza: Quando começamos foi na época da transição para a era virtual. Foi no início da internet discada. Era difícil ter um site naquela época porque eram poucos que faziam e era muito caro por ser uma coisa nova. Ninguém imaginava naquela época o myspace por exemplo, que atualmente é a principal ferramenta de divulgação de música. Todos tem sua página no myspace desde os maiores da música mundial às bandas de garagem. Antigamente, o meio de divulgação popular musical era o rádio, que pouquíssimos conseguiam entrar na programação. Atualmente, você pega um cabo usb conecta o mp3 no cpu aperta enter e a música está divulgada para todo o mundo. Tudo isso aconteceu em 15 anos. Que viagem!

LEIA MAIS  Os vocais melódicos e ásperos de Daniel Gadelho a frente do Rematte

5. A indústria fonográfica está produzindo cada vez mais e mais bandas, qual é a opinião de vocês sobre essa nova geração do rock?

Matanza: Quem tem que ter opinião sobre isso é quem está ouvindo música nova. Nós ainda estamos na década de 30, ainda falta muita coisa pra gente ouvir até chegar nos dias de hoje.

6. Além de terem lançado um novo álbum, vocês tem mais planos para 2011? 

Matanza: Os planos para 2011 são tocar e nos manter vivos…

7. O que vocês diriam para a molecada que está começando agora e que almeja ser uma banda reconhecida pelo público de rock and roll? 

Matanza: Tem que acreditar no trabalho e vivê-lo 24 hs por dia, café, almoço e jantar. Só assim você será reconhecido. Porque se ficar parado nada acontece. Tem que dar o sangue.

8. Muito obrigada pela entrevista e pela atenção. Deixem um recado para os fãs do Matanza e para os leitores do Rock Zone.

Matanza: Continuem ouvindo Rock!!

By Milena Calado

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários