Entrevista com a CONDESSA SAFIRA

Rockzone: Para começar, galera, não pude deixar de prestar atenção no nome da banda (bastante diferente e forte). De onde ele surgiu?

Bruna: Nós sempre damos uma versão diferente da origem do nome Condessa Safira. A verdade é que o nome apareceu num sonho do Breno, fundador da banda. No sonho, o nome veio como “Princesa Safira” mas, segundo o Breno, princesas geralmente são tontas, e então ele trocou por “Condessa”. É um nome composto e diferente, como os de muitas bandas nacionais dos anos 80, das quais temos influência. Além disso, o nome remete ao feminino, e a ideia sempre foi ter uma mulher no vocal.

Rockzone: “Duas garotas, dois caras, uma banda de rock”. Como a coisa começou? Em que momento os quatro se juntaram e decidiram “cair na estrada”?

Bruna: Como eu disse, o fundador da banda foi o Breno. No começo, nenhum de nós três fazia parte da Condessa. Os antigos integrantes foram saindo e nós fomos chegando. A primeira foi a Jups, depois eu (Bruna) e, por último, no final de 2005, entrou o Zé.

Rockzone: Hoje em dia, todos sabemos que é complicado e dificílimo viver de música. Vocês tem outros trabalhos que não sejam na área musical?

Bruna: Trabalho em uma rádio como assistente de programação musical e produtora. O Zé é roteirista e trabalha com sonoplastia e a Jups é assistente de coordenação em uma escola.

Rockzone: Como conseguem conciliar essas “duas vidas”, por assim dizer?

Bruna: Com disciplina e vontade.

Rockzone: Já que estão desde 2001 na estrada, vocês já devem ter passado por muitas coisas e é sempre bom aprender com os erros dos mais experientes. O que vocês aconselhariam para a galera que está começando?

Zé: Faça o som que você gosta, independente da tendência do momento, e valorize isso mais do que qualquer coisa.

Bruna: Seja digno. Porque montar uma banda pra tocar o que você não gosta, com gente que você não gosta, com uma roupa que você não gosta e um cabelo que você não gosta, só porque “acha que vai vender” e você vai se tornar um astro do rock é muito ridículo. É sério! É muito tosco! Parece um circo, e vira piada! Não faz isso, não!

Júlia: Concordo com a Bru e o Zé. Música sem alma não faz bem nem pra quem ouve nem pra quem faz. Só pra quem vende.

LEIA MAIS  Carnified fala sobre elementos dos clássicos do terror em seu primeiro videoclipe

Rockzone: Qual é a expectativa do EP novo que estão lançando?

Bruna: Na verdade estamos nos preparando para gravar um CD full, não um EP. Queremos fechar esse ciclo da melhor forma possível e gravar esse disco por nós, pelas pessoas que gostam da gente e nos ajudam tanto e, principalmente, pelo nosso amigo Breno Bolan. Depois do disco pronto, aí veremos o que vai acontecer.

Rockzone: Como vocês vêem o cenário atual do rock no Brasil?

Zé: Triste. Pelo menos no “mainstream”.

Bruna: Salvo as bandas tradicionais de rock que ainda estão na ativa, pra mim se resume em muita coisa boa de gente sem grana, e muita coisa ruim de gente com grana! (risos)

Júlia: Eu gosto de algumas coisas do chamado “rock mainstream”, mas nada me arrepia a espinha não, viu? Tem um monte de bandas boas por aí, é só xeretar na internet!

Rockzone: Quando olhava o site de vocês, achei interessante o fato de vocês disporem todo o material da banda para download. Como vocês enxergam a questão da pirataria?

Zé: Sou totalmente a favor. Música é cultura e a cultura deve ser disseminada, independente da forma com que isso aconteça. Ser contra a pirataria é uma afronta num país como o nosso, em que o preço de um CD equivale a mais ou menos 5% do salário de muitos brasileiros.

Bruna: Concordo com o Zé.

Júlia: A música não é nada sem as pessoas que a ouvem. A internet facilitou muito a divulgação das bandas… Antes a gente gravava fita demo e ficava vendendo em tudo quanto era lugar… Torcendo pras pessoas ouvirem! Hoje em dia você dá o link e a pessoa já tem acesso ao seu som. Isso é maravilhoso! Eu particularmente gosto de ter os CDs das bandas que curto! Mas como o Zé disse cd é tão caro por aqui…

Rockzone: Obrigado pela entrevista e muito boa sorte na estrada, pessoal! Mandem uma mensagem pro pessoal do Rockzone.

Zé: Lá vão as coisas clichês! (risos) Grande abraço, parabéns pelo site e “keep rocking”!

Bruna: Obrigada pelo espaço e parabéns pela iniciativa!

Júlia: Recado que um amigo diria no meu lugar: Amem o rock!

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários