Emílio Sagaz traz ironias e críticas em single com raízes no reggae e no rap

“Um Lindo Temporal (O Ego do Deus e A Inveja do Diabo)” é o mais recente single do cantor e compositor maranhense Emílio Sagaz. Com sonoridade baseada no ragga, no rap e no dub, a faixa traz diversas críticas sociais e políticas.

“Essa é uma música que bate no conservadorismo e na contradição das pessoas. Muitos fazem o que não devem e simplesmente colocam a culpa no Diabo. Ou mesmo aquele cara que conta as notas de 100 mas não assina a carteira da empregada. No final dizemos amém e está tudo perdoado?”, diz Emílio. Ouça aqui.

Embora a canção tenha versos que citam preceitos religiosos, ela não é uma crítica à religião e, sim, aos comportamentos que em maioria das vezes tentam ser justificados por meio do sagrado. Trechos como “segue ritos do sagrado mas vai votar no neonazi” e “assim Jesus Cristo não vai voltar” sintetizam a ideia, que traz a realidade dos discursos de ódio adotados e ecoados nos últimos tempos.

Emílio também usa da ironia e da própria contradição ao sinalizar que, no meio deste caos, basta ouvir uma música romântica que o distraia. “O refrão é propositalmente romântico para entrar nessa contradição. Busquei colocar muitas coisas nessa faixa. Muito além do que só uma crítica política, é um retrato do cidadão de bem, do cara que canta sobre ostentar mas que, na verdade, não vive o que ele diz. “, explica o artista.

LEIA MAIS  Fit For An Autopsy anuncia novo álbum “Oh What The Future Holds”

“Um Lindo Temporal (O Ego de Deus E A Inveja do Diabo)” está disponível em todas as plataformas de streaming com distribuição da OneRPM e ganhará em breve um videoclipe. A letra é assinada pelo próprio Emílio Sagaz, enquanto a música é de Tainan Lopes.

Sobre Emílio Sagaz

Emílio Sagaz é um artista de São Luís do Maranhão. Iniciou a carreira em 2010, na banda Diamante Gold, que alcançou diversos êxitos, como abrir um show d’O Rappa, tocar em diversos festivais e participar do quadro Garagem do Faustão. A partir de 2013 deu início a sua carreira solo, onde, desde então, tem passeado por diversos estilos, como o rock, o rap, a MPB e mais recentemente o reggae. Alcançou feitos como participações em festivais (Festival BR75, Festival Canta São Luís), uma temporada em Portugal e inclusão em uma coletânea da Melody Box com a faixa “Brio”, lançada em 2013 no EP “Um Filme”.

Além de “Um Lindo Temporal (O Ego de Deus E A Inveja do Diabo)”, o artista já lançou neste ano os singles “Darling”, “A Mão Para Criar O Sample” e “Rio de Mirinzal (Ao Vivo)” e tem planejado diversos outros lançamentos até o final de 2021.

FONTE: Assessoria do Artista

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários