Confessional, Shitiago canta suas frustrações em novo single

Tiago Felipin desenvolve desde 2016 o projeto instrumental Electric Light Pulp, explorando uma sonoridade noize e experimental, gravando com celular e aproveitando ruídos e ambiências para criar sua atmosfera particular.

Em parceria com Vitor Malta – produtor musical com quem divide casa – começou a desenvolver Shitiago, seu projeto solo que mescla pop, hip-hop e R&B, com ligação no lo-fi.

Em C I D A D E, seu novo single lançado dia 17, Shitiago se expõe frágil e sincero, confessando suas angústias e insatisfações com o capitalismo e as condições desiguais de vida e de trabalho nas metrópoles: “Por mais que eu trabalhe, por mais que eu fale / por mais que eu chore e faça música / me sinto sempre um passo atrás”. Sobre sua própria rotina e com reflexões que atravessaram o músico enquanto ele voltava do trabalho pedalando, a canção também é sobre o esgotamento das energias e da esperança de artistas que lutam para sobreviver e continuar produzindo no Brasil. “Por mais que eu trabalhe, chore e faça música, mal tenho dinheiro pra consertar minha bicicleta quando ela quebra”, conta o músico.

LEIA MAIS  As The Palaces Burn explora novos conceitos musicais em parceria com Adair Daufembach

Com influências de GIO, Luedji Luna e Joji, a canção foi produzida em casa e lançada de maneira independente. O registro faz parte de uma série de singles compostos durante o isolamento social, retratando a rotina e os desafios de viver e fazer arte no Brasil distópico: “Fazer música pra demonstrar resistência em um país que não valoriza a arte e nos motiva a desistir, principalmente quando você não tem recursos. Fazer música pra criar nosso microuniverso seguro que nada externo consegue invadir ou destruir” afirma Tiago.

FONTE: Asessoria do Artista

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários