Cientistas deram o nome de Led Zeppelin a uma espécie de sapo recém-descoberta

O Led Zeppelin pode ter vendido centenas de milhões de álbuns e estabelecido recordes de público nos Estados Unidos que nunca serão superados, mas por mais inimaginável que possa parecer, a banda de Jimmy Page continua sendo uma preocupação cult entre a população de anfíbios do planeta.

Isso pode mudar, no entanto, com a notícia emocionante de que cientistas vagando pelas encostas dos Andes equatorianos descobriram uma nova espécie de sapo e decidiram dar aos pequeninos o nome de Led Zeppelin.

O ledzeppelin de Pristimantis, que se traduz como Sapo da Chuva do Led Zeppelin, foi encontrado pelos cientistas David Brito-Zapata e Carolina Reyes-Puig na Cordillera del Cóndor, uma região que se estende pelo sudeste do Equador e pelo nordeste do Peru. A descoberta foi registrada em detalhes no Neotropical Biodiversity Journal.

Brito-Zapata e Reyes-Puig disseram que todos os espécimes foram encontrados “em vegetação arbustiva ao redor de riachos dentro da floresta madura, onde se empoleiraram em folhas de arbustos”, entre 1,7 metros e 3 metros acima da água. Os machos da espécie crescem até cerca de 2,4 cm de comprimento, enquanto uma fêmea adulta mede 3,6 cm do focinho à cloaca. “O nome homenageia o Led Zeppelin e sua música extraordinária”, a dupla explica no jornal. “Led Zeppelin foi uma banda de rock britânica formada em Londres em 1968, uma das bandas mais influentes da década de 1970 e progenitores do hard rock e do heavy metal”.

LEIA MAIS  O sonho de ter uma banda não tem prazo de validade

Por enquanto, os cientistas ainda não descobriram se nossos novos amigos de sangue frio estão em desvantagem quando lidam com um violão de 12 cordas com dois braços por terem apenas quatro mãos com dedos, mas essa informação, com certeza, será registrada em breve.

FONTE: https://www.loudersound.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários