Carrossel Diabólico: confira “Nuvens/Sucumbir”, seu novo registro audiovisual

O Carrossel Diabólico e o filmmaker Celso Zanini da GAUA Films entram em colab!

E um videoclipe das músicas Nuvens/Sucumbir foi como se concretizou essa produção.

Zanini fala um pouco sobre o processo: “O clipe mostra através de um simbolismo alquímico e uma linguagem experimental a jornada de um personagem que acontece em um mundo de solidão devastado e doente. Essa viagem entre estados alterados de consciência, morte e renascimento levam o personagem até as profundezas para depois retornar em busca de algo que pode ser a busca de todos nós.

A realização deste clipe foi um grande desafio. Em plena pandemia a nossa ideia era conseguir aproveitar os ambientes vazios de Almada, uma cidade de Portugal na margem sul do rio Tejo. O Conselho de Almada (como se diz por aqui) tem diversos ambientes com um ar já meio pós-apocalíptico, com muitas ruínas e uma beleza devastada de partes da Marinha ou de outros prédios que ainda esperam restauração. Com a pandemia os locais parecem ainda mais melancólicos e abandonados, daí a ideia de usar esse cenário próximo de minha casa em Portugal em um clipe da Carrossel Diabólico.

Por ser também o período de isolamento social, nós optamos por eu mesmo (que sou roteirista, diretor e editor do clipe) ser também o protagonista. Com isso tínhamos um grande desafio! Depois, com as normas de confinamento restringindo até mesmo o meu deslocamento solitário, tivemos vários atrasos e remarcações. Mas no fim, conseguimos expor, exprimir, expurgar a nossa ideia, os nossos sentimentos! A jornada que o personagem faz nesse videoclipe de Nuvens/Sucumbir é a jornada que eu fiz e faço todos os dias. É a jornada que o Carrossel Diabólico faz. E provavelmente a sua também!”.

LEIA MAIS  The Baggios busca luz com a visceral "Clareia Trevas"

Sobre a banda

O Carrossel Diabólico é um grupo impossível de se rotular com termos e conceitos corriqueiros do vocabulário pop. O duo de Cachaça Vicari Bento (músico e artista plástico) e Gabriel Severo (músico e produtor musical) propõe canções sem melodias óbvias, mas ricas em poesia e surpresa. Uma delas é a própria formação ao vivo, em que voz, baixo e bateria alternam sombra e groove, peso e lirismo, psicodelia e intensidade.

A experimentação é a palavra de ordem, seguindo referências que vão e vêm entre quadrinhos, artes visuais, cinema, literatura e, é claro, rock’n’roll das mais variadas vertentes.

Já calejada pelas experiências em palcos de RS, SC e SP, a banda está nos canais musicais virtuais com o álbum ‘Carrossel Diabólico’ (2016) e os EPs ‘Sertão a Saga’

(2018), ‘O Construtor’ (2019) e ‘Prece’ (2020). Nas gravações, som e palavra refletem plena liberdade artística para pintar um diabólico carrossel de universos, personagens, riffs e efeitos. Música em permanente revolução, própria de uma era de transformações.

Confira Carrossel Diabólico nas redes:

https://instagram.com/carrosseldiabolico
https://youtube.com/user/carrosseldiabolico
https://www.facebook.com/carrosseldiabolico

FONTE: GMF Assessoria

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários