Bruce Springsteen vende o trabalho de toda sua vida para a Sony por US$ 500 milhões

Bruce Springsteen se tornou o mais recente músico a lucrar com suas gravações originais e direitos de publicação.

O cantor / compositor de 72 anos vendeu o trabalho de sua vida para a Sony por cerca de US$ 500 milhões (cerca de 2,8 bilhões de reais).

Ao fazer isso, o artista nascido em Nova Jersey seguiu os passos de Bob Dylan, Neil Young, Blondie, Paul Simon, Stevie Nicks, David Crosby e mais, todos os quais desistiram de suas publicações nos últimos dois anos.

O catálogo de Springsteen vendeu 65,5 milhões de cópias apenas nos Estados Unidos, e sua música gerou receitas de cerca de US$ 15 milhões por ano.

A BBC relata que, em uma reunião de relações com investidores em maio, o presidente-executivo da Sony Music, Rob Stringer, revelou que a empresa havia gasto US$ 1,4 bilhão em aquisições nos seis meses anteriores, que incluíam um acordo multimilionário para obter os direitos de Catálogo anterior de Paul Simon.

LEIA MAIS  The Mist lança novo single e disponibiliza EP "The Circle of the Crow"

Se os números informados pela Billboard forem precisos, o negócio de Springsteen seria o mais caro até agora, mas nem a Sony nem Springsteen fizeram qualquer comentário público sobre os relatórios da venda. O álbum de estúdio mais recente de Springsteen, Letter To You, foi lançado em outubro de 2020.

FONTE: https://www.loudersound.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários