Bring Me The Horizon, sobre o EP Post Human: “Vai haver um álbum para todos”

Embora a ambiciosa série Post Human EP de Bring Me The Horizon esteja demorando mais do que o planejado (a banda inicialmente disse que faria quatro discos diferentes no espaço de um ano), Oli Sykes está claramente desfrutando de “total liberdade criativa” que o projeto está oferecendo a eles, explicando em uma nova entrevista que musicalmente haverá “um recorde para todos”.

Falando com 93xRadio (transcrito pela Kerrang! – assista ao vídeo completo da entrevista abaixo), o vocalista detalha toda a ideia por trás da série Post Human, explicando: “Acho que com a pandemia e tudo o que aconteceu remotamente, sabíamos que não iríamos sair em turnê por um tempo, então parecia o momento perfeito para experimentar essa ideia. Eu tenho dito essa merda, tipo, ‘Eu quero parar de fazer álbuns; Eu quero fazer algo diferente’ e todas essas coisas por muito tempo, e é como, ‘É finalmente hora de colocar seu dinheiro onde está e simplesmente fazer’, sabe?”.

“A ideia é sermos o mais criativos possível. Nós temos esses quatro álbuns agora – obviamente Post Human: Survival Horror sendo o primeiro – onde cada álbum pode ser tão diferente que tudo o que temos vontade de fazer, nós podemos fazer. E haverá um recorde para todos. Se queremos fazer algo dance, eletrônico, temos este álbum para isso; se quisermos fazer algo meio rock da velha escola, temos este para isso; se quisermos fazer algo talvez mais emo, mais pop… ainda estamos para descobrir como cada álbum soa, mas fizemos tanta merda em nossa carreira que temos nosso som, mas podemos ir a qualquer lugar com ele”.

LEIA MAIS  Em conjunto com Jedias Hertz, Palco MP3 cria playlist com artistas de coletivo psicodélico

“E a questão é”, continua Oli, “também temos tipos de fãs: há fãs de Bring Me The Horizon que amam, há fãs de Bring Me The Horizon que adoram nosso primeiro álbum… não é como se estivéssemos indo para escrever discos que soem como qualquer um desses, mas eu aprecio que algumas pessoas só querem ouvir músicas agressivas do caralho, algumas pessoas querem ouvir música mais emocional e outras coisas. E nós somos iguais! Então, ao invés de tentar amontoar tudo isso em um único álbum, eu sinto que o Survival Horror tinha uma vibração – todo o álbum tinha uma vibração muito densa – então é como se cada álbum fosse mais assim: o segundo álbum será qualquer que seja  a vibração em que pousamos, vai ser naquele reino… as pessoas com quem trabalhamos, os convidados que temos lá, eles provavelmente virão mais desse mundo. É emocionante para nós; isso nos dá total liberdade criativa”.

FONTE: https://www.kerrang.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários