Blood Command anuncia a nova vocalista Nikki Brumen e lança primeiro single

Absolutamente um grande alerta de notícias: após a separação de Pagan no ano passado, a ex-vocalista Nikki Brumen foi anunciada como a nova vocalista do Blood Command.

E para comemorar o início deste próximo capítulo para a banda, o Blood Command revelou novo single e vídeo A Villain’s Monologue (agora pela Hassle Records), com Yngve Andersen chamando a nova era de “mais dura, mais firme e mais melódica do que nunca”.

“Esta também é uma ótima introdução para os fãs de Pagan que podem não ter ouvido falar de Blood Command, já que A Villain’s Monologue realmente mostra a ferocidade dos vocais de Nikki, mas também combina o som de deathpop pelo qual Blood Command é conhecido”, diz Yngve. “Essa música é uma amostra do que está por vir”.

“A Villain’s Monologue foi escrita em resposta a alguém projetando suas inseguranças em mim. No momento em que escrevi esta faixa, investi em apoiar alguém próximo a mim – eu podia ver que eles estavam perseguindo seus sonhos e eu queria o melhor para eles. Com o tempo, porém, cheguei à triste conclusão de que o apoio não era correspondido. Essa pessoa em quem eu pensei que podia confiar não estava me mostrando o mesmo apoio que eu havia demonstrado e, como resultado, estava projetando. Quando mostrei a música a Nikki, ela havia passado por uma situação incrivelmente semelhante, então nós dois sabíamos que essa era a introdução perfeita para o renascimento do Blood Command”.

Nikki continua: “Há uma década, viajei da Austrália, meu país natal, para a Noruega. Eu escolhi voar até o outro lado do mundo por causa da minha obsessão na época com a cena black metal norueguesa. Saí, porém, com uma nova obsessão: Bergen. No momento em que cheguei a esta cidade, soube que havia algo de especial nisso. Até hoje, é meu lugar favorito que já estive. Usei essa viagem e a cena black metal norueguesa como inspiração criativa para minha banda Pagan, que fez nosso último show em fevereiro de 2020. Pouco depois de nos separarmos, recebi a oferta para entrar no Blood Command. Na verdade, eu tinha sido apresentada às Cult Drugs do Blood Command alguns anos antes e me apaixonei por elas instantaneamente. De uma forma estranha, eles me lembraram de uma versão mais pop do Pagan. A coisa mais estranha sobre essa situação, entretanto, foi que eu estava sendo convidada para entrar em uma banda de Bergen. As estrelas estavam alinhadas”.

LEIA MAIS  Marenna estreia nova formação em evento presencial

“Eu me sinto muito privilegiada por ter tido a oportunidade de liderar uma banda que amo e com a qual sinto tanta conexão. Vou cantar cada nota do meu coração, vou gritar cada palavra do meu intestino, vou escrever cada letra da minha alma junto com a banda e nunca vou decepcionar você. Estamos todos juntos nisso agora”.

FONTE: https://www.kerrang.com/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários