Benin flerta com a intensidade do hardcore e promove catarse emocional em “Pluriverso”

Benin flerta com a agressividade e intensidade do hardcore com introspecção melódica emocional em suas composições.

O grupo formado por Luiz Felipe Fabris (voz e baixo), Rodrigo Salgado e Fabiano Dias (guitarras) e Rômulo Simões (bateria), promove seu último lançamento, o disco intitulado “Pluriverso”, projeto que conta com 10 faixas e que apresenta ao público a força e diversidade musical da banda.

O álbum que foi produzido, mixado e masterizado por Leo da Costa, traz influências de bandas como Hot Water Music, Small Brown Bike, Samiam e Noção de Nada em seu repertório, mas com a aposta de uma mescla diferenciada entre o suave e o pesado, dando a natureza do projeto identidade sonora indiscutível do Benin.

“Pluriverso” fala sobre o que é inquietante dentro de nós, sobre um o vasto universo de sentimentos e emoções que apesar de nos causar feridas, com suas cicatrizes profundas, pode nos servir de energia motriz para nos renovar, como o ciclo dos ventos que despeja o que nos sufoca e torna a encher nossos pulmões de ar.

A banda busca a cada verso e refrão, transmitir uma mensagem de estímulo, de superação, sem parecer clichê ou deveras piegas. Entendendo que a música tem a função catártica (no sentido aristotélico) que a Arte e a Estética possuem. Surgindo daí a preocupação em divulgar as ideias do grupo e buscar extrair o que cada um tem de bom a fim de superar nossas mazelas, seja interna, externa ou ambos.

LEIA MAIS  Gibson compra a gigante dos amplificadores Mesa/Boogie

A arte da capa ficou a cargo do designer Thiago Alves, que traduziu numa imagem a pluralidade dos temas que as letras abordam e os múltiplos sentidos que elas têm, pois, a referida capa mostra o “microcosmo” que todos nós somos, o mosaico de sentimentos, ideias, crenças que nos formam e, é claro, busca explicitar que todos nós somos reis em nosso próprio universo.

FONTE: @collapsesgency

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários