Assista à apresentação completa de LACUNA COIL em Sacramento

A Capital Chaos TV enviou vídeos de toda a apresentação do LACUNA COIL em 3 de outubro em Sacramento, Califórnia. Confira abaixo.

O último álbum do LACUNA COIL, “Black Anima”, foi lançado em 11 de outubro. A edição deluxe de “Black Anima” vem com um deck personalizado de edição limitada, criado com a ajuda do artista Micah Ulrich.

No mês passado, LACUNA COIL lançou uma música da Amazon Original intitulada “Bad Things”. A banda concluiu recentemente a turnê norte-americana “Disease Of The Anima” com ALL IS REMAINS.

Cristina Scabbia, vocalista do LACUNA COIL, disse à LA Metal Media sobre o título “Black Anima”: “Faz um tempo que queríamos incluir a palavra ‘black’ no título. A ideia estava lá por um bom tempo, mas queríamos algo para representar o registro que poderia funcionar bem com a palavra ‘preto’. Imediatamente pensamos em ‘anima’ porque significa ‘alma’ em italiano. Combinamos algumas palavras italianas com palavras em inglês no passado. Somos italianos e gostamos de incluir algo mais de nossas raízes. Essa gravação, se ‘Delirium estava vindo de um momento profundo e triste, essa gravação é a percepção de que às vezes é bom não ficar bem. A vida não é perfeita. Estamos todos passando por lutas. Não precisamos ter medo de falar sobre eles e não precisamos ter medo de mostrar as partes mais baixas da nossa vida. Porque não estamos sozinhos. Outras pessoas estão lidando com essas coisas ao mesmo tempo em que estamos lidando com isso. Tudo acabará bem por causa do yin e yang”.

LEIA MAIS  Rob Halford, do Judas Priest, pede aos metaleiros que recebam a vacina COVID-19

Em relação à direção musical do disco, Cristina disse: “As músicas são realmente diversas. Eu diria que o melhor seria ouvir do começo ao fim. Eu sei que estamos em uma época em que [as pessoas] transmitem música onde você ouça uma música e pule para outra. Para nós, o melhor que seria para nossos fãs é quem tiver a chance de ouvir ‘Black Anima’ levaria uma hora do dia e apenas ouviria do começo ao fim. Fizemos uma faixa de abertura e uma faixa de encerramento. E mesmo que as músicas não estejam conectadas, é realmente uma jornada. Também pensamos muito na progressão das músicas. Ainda estamos apegados à ideia dos velhos tempos da escola, de um disco, e não apenas músicas únicas. Não gostamos de focar em uma música para ser um single de sucesso e esquecer as outras músicas porque elas são preenchedoras. Não pensamos assim. cada música tem um significado especial e nós cuidamos dessa música com a mesma importância que todas as outras músicas”.

FONTE: https://www.blabbermouth.net/news

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários