Arctic Void: O Metal Gelado da Suécia

Arctic Void é uma banda de heavy metal de Gotemburgo, na Suécia, criada em 2013 e que encerrou suas atividades em 2018.

Sua música é marcada por riffs de guitarras poderosos, uma linha de baixo atraente, uma bateria bastante técnica e vocais habilidosos e marcantes, características facilmente encontradas na cena de metal do país.

A banda lançou o seu único álbum, “Entangled”, em 2016. Muitos fãs, talvez os mais radicais, podem torcer o nariz pelo uso de sintetizadores nas músicas. Na minha opinião, esse uso só acrescentou mais sabor ao seu trabalho, revestindo-a de uma característica própria. E nenhuma das canções perde sua essência de puro heavy metal.

Além do mais, de código binário eles entendem muito bem. Um aspecto outrora incomum no metal, na Arctic Void ele encontra meios de gerar um brilho tão intenso quanto o das auroras boreais nos céus gelados da Escandinávia. Estou falando, é claro, da dupla de vocalistas formada por Olof Lindgren e Anna Samuelsson. Com pleno entrosamento, as vozes de ambos soam como instrumentos em perfeita sintonia, como um diálogo musical e harmônico digno da potência sonora e artística do metal sueco.

O restante da banda é formado por: Per Stålfors (Guitarra), Peter Svensson (Guitarra), Claes Kling (Baixo) e Anders Ström  (Bateria). Conheci a banda pelo Youtube, em 2015, um ano antes do lançamento do álbum, em uma das dezenas de playlists de metal power/melódico que tem lá e foi simplesmente amor à primeira vista.

O refrão de “On The Padded Wall”, de alguma forma, me deixava emocionado e me fazia pensar/lembrar de tantas coisas da vida. Que banda, meus amigos, que banda! Aconselho prudência na hora de escutar – pode ser que fiquem altamente viciados, como eu. Separei, abaixo, minhas duas músicas preferidas para vocês conhecerem o trabalho deles. Então, não deixem de comentar suas opiniões!!

Para terminar, eu poderia, aliás, fazer uma correção no título. O som de Arctic Void é, definitivamente, quente e enche nossos ouvidos de um calor acolhedor. É impossível não sentir a força sonora de suas canções e a mensagem que desejam passar. Portanto, longe de serem uma banda “gelada”, pelo contrário, tenho certeza de que enquanto estavam ativos, derreteram geleiras  (e corações) por onde passaram. Espero que gostem!!


Autor/Contribuidor: Andrei Maurey

DEIXE SEU COMENTÁRIO: