Apto Vulgar fala de mudanças para seguir adiante em “Estado da Mente”

O hardcore é um estado de espírito – e da mente.

O gênero, que se repensou e revigorou o punk no final da década de 1970, escancarava a intenção de defender um estilo sonoro e mais, ser resistência pelas ideias.

E é sobre refletir, mudar e seguir em frente que o quarteto Apto Vulgar dá início a uma nova fase com Estado da Mente.

O single, que chega às plataformas de streaming e em videoclipe, é o primeiro de diversos lançamentos que culmina com o segundo álbum, já totalmente gravado e que sai no primeiro semestre de 2022. Ouça agora nas plataformas digitais.

Estado da Mente mostra um hardcore casca-grossa e, ao mesmo tempo, a maturidade do quarteto de Jacareí (interior de São Paulo), que traz composições em diálogo com sonoridades diversas, seja pelo peso do metal como nas dinâmicas do rock alternativo.

O vocalista Bonzo comenta sobre esta nova fase da Apto Vulgar que chega ao público com Estado da Mente, com uma mensagem sobre a necessidade de expandir as ideias para seguir em frente.

“Mudar é um ato de revolução! Estamos sempre ouvindo o novo, mas revisitando o velho. Ouvimos tantos durante esse processo… Não deixamos de lado o Faith No More, são gênios e curtimos como eles fazem música de um jeito diferente. Mas neste atual processo tem muito de Turnstile, que abriu a mente com esse lance de compor de forma livre dentro do hardcore”.

LEIA MAIS  Gideon Foster transforma coração partido em força no single “Up on the hill”

Nova fase

O processo de composição do próximo disco, aliás, começou já antes da pandemia, nos primeiros meses de 2020, mas ganhou contornos e novos significados durante este peculiar período da humanidade.

“Íamos processando tudo aquilo que estava acontecendo! Cada música foi interpretada por meio de uma linguagem mais subjetiva, já que o momento ia além de só falar de política! Era hora de nos questionar também!”, completa Bonzo.

A banda

De Jacareí, interior de São Paulo, a Apto Vulgar existe desde 2012 e é formada por Bonzo (vocal), Dorgs (guitarra), Luciano Leres (bateria) e Rafael “Mortão” (baixo).

Os primeiros singles foram lançados em 2016: Resistência e As Grades, sucedidos em 2017 pelo primeiro disco, ‘Sistema Não Operacional’, de oito faixas de um hardcore direto e reto, metalizado.

​Em 2018 veio um EP, O Inimigo, que assim como o debut, trazia agressividade nos riffs e nas letras para refletir sobre questões políticas e sociais do Brasil, uma marca que o Apto Vulgar carrega até hoje em suas composições.

FONTE: Tedesco Mídia

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários