Amorphis começa a gravar 14º álbum de estúdio

Os melancólicos metaleiros progressivos finlandeses do Amorphis entraram nos estúdios do Sonic Pump em Helsinque para começar a gravar seu décimo quarto álbum. A continuação de “Queen Of Time” deve ser lançada no final deste ano pela Nuclear Blast.

“Queen Of Time” foi lançado em maio de 2018 pela Nuclear Blast. O seguimento de “Under The Red Cloud” de 2015 incluiu o uso de cordas reais, flautas, arranjos orquestrais e até coros. Além disso, esta foi a primeira vez que as pessoas puderam ouvir o letrista Pekka Kainulainen em um álbum, já que ele contribuiu com um discurso em finlandês.

Amorphis lançou recentemente um single em vinil, “Brother And Sister”, limitado a 666 cópias via Nuclear Blast. A banda também iniciou a pré-encomenda de sua caixa especial de vinil de 30º aniversário, a “Vinyl Collection 2006 – 2020”, que conterá todos os seus álbuns com Tomi Joutsen nos vocais desde o clássico de 2006 “Eclipse”.

O box set será lançado em 21 de maio de 2021 pela Nuclear Blast, e também conterá o álbum duplo ao vivo exclusivo “Live At Helsinki Ice Hall”. O show durante o qual o álbum foi gravado ocorreu em 7 de dezembro de 2019, e também foi a última apresentação ao vivo do Amorphis na Finlândia antes da pandemia do COVID-19. O álbum ao vivo contém 15 faixas no total, com um tempo de reprodução de cerca de uma hora e meia. O álbum ao vivo também estará disponível digitalmente e em 2CD.

Dois anos atrás, Joutsen disse que “Queen Of Time” foi o “ponto alto” de sua carreira até agora no Amorphis. Joutsen juntou-se aos melancólicos metaleiros progressivos finlandeses em 2004 como substituto de Pasi Koskinen e foi amplamente creditado pelo subsequente renascimento da carreira da banda, que começou com seu primeiro álbum, “Eclipse” de 2006. Os dois últimos álbuns de estúdio da banda, “Under The Red Cloud” e “Queen Of Time” de 2015 foram particularmente bem recebidos, permitindo que a banda tocasse em territórios que não tinha alcançado em ciclos de turnê anteriores.

LEIA MAIS  Motley Crue remasteriza "Shout at the Devil" para o seu 40º aniversário

“Acho que este último álbum [‘Queen Of Time’], foi o maior destaque de certa forma,” disse Joutsen. “Claro, o primeiro show que toquei com o Amorphis foi um grande momento e o primeiro álbum que fizemos, ‘Eclipse’, foi um grande acontecimento e as primeiras turnês na Europa e nos Estados Unidos, mas acho que com esse álbum nós fizemos algum sucesso. Algo muito bom aconteceu com este álbum. Eu posso sentir que há algum tipo de exagero, se você pode chamá-lo assim. Não é um grande sucesso. Estou com a banda há uma década anos e meia e agora sinto que algo grande pode acontecer no futuro”.

FONTE: https://www.blabbermouth.net/

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários