A MTV já não é mais a mesma coisa… E agora?

Conheci o rock nos anos 80/90. Junto com as minhas descobertas, nascia aqui no Brasil a MTV Brasil. O canal foi fundado no dia 20 de Outubro de 1990. Na época, minha televisão era ruim, o sinal era fraco, então o interesse no começo não foi muito grande, mas depois de um tempo, comecei a assistir um programa aqui, outro acolá e quando me dei conta, estava viciado nesse canal que tinha um apelo muito bom para o público jovem.

Foi lá que vi pela primeira vez a maioria dos clipes do Guns N’ Roses, do Nirvana e foi lá que conheci melhor o heavy metal e o hard rock. Muita coisa da MTV norte-americana era exibido aqui no Brasil. Adorava aqueles programas que contavam a história de uma vertente do rock, de maneira bem resumida. Um que me lembro bem era chamado de “Cabeludos do Rock”. Contava um pouco sobre a cena glam dos anos 80.

Mas a MTV Brasil não era só heavy metal e hard rock gringo, também deu muita força ao rock nacional, pois paralelo ao Video Music Award, ainda tínhamos a possibilidade de assistir o Vídeo Music Brazil. Sepultura por exemplo, fez uma belíssima apresentação em umas dessas edições. E ainda tinha programas como o MTV Al Dente, que mostrava sempre uma modelo, de roupa íntima, colocando clipes de diversos estilos musicais, incluindo o rock, como, por exemplo, Sex Drive dos Stones.

Ah… MTV, como você faz falta! Eu resolvi falar tudo isso, para dizer como o público jovem hoje fica refém do que a TV aberta lhe oferece. Se a pessoa não for atrás, os produtos musicais que vem até ela resumidamente são: sertanejo universitário, sofrência e funk. O Brasil não dá espaço para o rock e sem um canal de música 24 horas por dia, ficou tudo muito difícil!

Que saudades de ver um programa como o Fúria Metal! Foi lá que conheci boa parte das bandas que gosto hoje. E as coberturas de shows? Monsters of Rock, show do Metallica de 93, as vindas de grandes artistas para cá, nossa, era sempre mágico! Eu, em especial, gostava muito de ver o Video Music Awards, pois vira e mexe a gente via alguém muito famoso, como o Guns N’ Roses, o KISS ou até mesmo o esquisitão do Marilyn Manson.

Hoje, sentimos muita falta de programas como os que tínhamos na MTV Brasil. O canal ainda existe, mas não é mais na TV aberta. No lugar, entrou o religioso Valdemiro Santiago e a sua Igreja Mundial do Poder de Deus. O jovem hoje que gosta de rock, tem que recorrer a sites como o Portal Rockzone!, o meu The Informetal, blogs e principalmente ao You Tube. E pode parecer que não, mas isso faz uma diferença tremenda! Conheci Nightwish por causa da MTV. Adorava ver reportagens de shows que eu tinha ido.

LEIA MAIS  Novo perfume de Brian May vai fazer você cheirar como os campos britânicos

As bandas já sofreram um grande baque ao perderem muita receita com discos. A única fonte de renda das bandas hoje são os shows. Até CD as pessoas não querem comprar mais, jogam tudo em um pendrive e pronto. Eu sou saudosista e ainda gosto dos meus CD’s. Gosto tanto até comprar novos. Mas sinto que o estímulo visual que um canal como a MTV Brasil provocava na gente, era enorme! Quando um artista lançava um clipe, ficávamos ansiosos para ver, tinha reportagem, entrevista, hoje nada disso temos mais.

Esse texto, portanto, é uma reflexão do que podemos esperar do futuro. Teremos que nos reinventar. Antes você comprava um disco, aquilo era um evento. Tirar ele da embalagem, ver o encarte, ouvi-lo música por música até a última, na ordem. Hoje, até isso perdeu o encanto. Será que o rock, que sempre teve um apelo visual muito grande, sobreviverá a esses novos tempos? Torço e acredito que sim, mas as condições estão bem menos favoráveis que as do passado.

Víamos nossas bandas favoritas quase como “entidades sagradas” e será que o jovem de hoje verá as bandas, que hoje estão conhecendo, assim no futuro? Será que teremos novos: Judas Priest, Iron Maiden, Manowar, Cradle of Filth, W.A.S.P., Mötley Crüe, Poison, entre outras bandas de heavy metal e hard rock? É difícil saber! Tivemos uma década de 70 riquíssima, que moldou a década de 80, que também foi importantíssima para a década de 90 e depois vimos o rock perder espaço dos anos 2000 em diante.

O rock é como uma fênix que sempre ressurge das cinzas. Mas sinto que cada vez o trabalho de retomá-lo é maior. Antigamente, andava na Galeria do Rock e via dezenas de lojas de Hard & Heavy, mas hoje são poucas. Camisetas de rock (nossa!) do Maiden, The Ramones, Motörhead, Guns N’ Roses, Metallica e AC/DC eram as campeãs!! Ah, e do Nirvana, é claro. Hoje, também não vemos tantas. Por mais que tenhamos acesso maior aos artistas, um canal de TV aberta, ajuda e muito. Será que teremos algo parecido com a MTV num futuro próximo? Só o tempo dirá.

Autor/Contribuidor: Leo Metaller (The Informetal)

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários