A MTV já não é mais a mesma coisa… E agora?

Conheci o rock nos anos 80/90. Junto com as minhas descobertas, nascia aqui no Brasil a MTV Brasil. O canal foi fundado no dia 20 de Outubro de 1990. Na época, minha televisão era ruim, o sinal era fraco, então o interesse no começo não foi muito grande, mas depois de um tempo, comecei a assistir um programa aqui, outro acolá e quando me dei conta, estava viciado nesse canal que tinha um apelo muito bom para o público jovem.

Foi lá que vi pela primeira vez a maioria dos clipes do Guns N’ Roses, do Nirvana e foi lá que conheci melhor o heavy metal e o hard rock. Muita coisa da MTV norte-americana era exibido aqui no Brasil. Adorava aqueles programas que contavam a história de uma vertente do rock, de maneira bem resumida. Um que me lembro bem era chamado de “Cabeludos do Rock”. Contava um pouco sobre a cena glam dos anos 80.

Mas a MTV Brasil não era só heavy metal e hard rock gringo, também deu muita força ao rock nacional, pois paralelo ao Video Music Award, ainda tínhamos a possibilidade de assistir o Vídeo Music Brazil. Sepultura por exemplo, fez uma belíssima apresentação em umas dessas edições. E ainda tinha programas como o MTV Al Dente, que mostrava sempre uma modelo, de roupa íntima, colocando clipes de diversos estilos musicais, incluindo o rock, como, por exemplo, Sex Drive dos Stones.

Ah… MTV, como você faz falta! Eu resolvi falar tudo isso, para dizer como o público jovem hoje fica refém do que a TV aberta lhe oferece. Se a pessoa não for atrás, os produtos musicais que vem até ela resumidamente são: sertanejo universitário, sofrência e funk. O Brasil não dá espaço para o rock e sem um canal de música 24 horas por dia, ficou tudo muito difícil!

Que saudades de ver um programa como o Fúria Metal! Foi lá que conheci boa parte das bandas que gosto hoje. E as coberturas de shows? Monsters of Rock, show do Metallica de 93, as vindas de grandes artistas para cá, nossa, era sempre mágico! Eu, em especial, gostava muito de ver o Video Music Awards, pois vira e mexe a gente via alguém muito famoso, como o Guns N’ Roses, o KISS ou até mesmo o esquisitão do Marilyn Manson.

Hoje, sentimos muita falta de programas como os que tínhamos na MTV Brasil. O canal ainda existe, mas não é mais na TV aberta. No lugar, entrou o religioso Valdemiro Santiago e a sua Igreja Mundial do Poder de Deus. O jovem hoje que gosta de rock, tem que recorrer a sites como o Portal Rockzone!, o meu The Informetal, blogs e principalmente ao You Tube. E pode parecer que não, mas isso faz uma diferença tremenda! Conheci Nightwish por causa da MTV. Adorava ver reportagens de shows que eu tinha ido.

LEIA MAIS  Nöthin' But a Good Time: Livro conta a história sem censura do Hard Rock dos anos 1980

As bandas já sofreram um grande baque ao perderem muita receita com discos. A única fonte de renda das bandas hoje são os shows. Até CD as pessoas não querem comprar mais, jogam tudo em um pendrive e pronto. Eu sou saudosista e ainda gosto dos meus CD’s. Gosto tanto até comprar novos. Mas sinto que o estímulo visual que um canal como a MTV Brasil provocava na gente, era enorme! Quando um artista lançava um clipe, ficávamos ansiosos para ver, tinha reportagem, entrevista, hoje nada disso temos mais.

Esse texto, portanto, é uma reflexão do que podemos esperar do futuro. Teremos que nos reinventar. Antes você comprava um disco, aquilo era um evento. Tirar ele da embalagem, ver o encarte, ouvi-lo música por música até a última, na ordem. Hoje, até isso perdeu o encanto. Será que o rock, que sempre teve um apelo visual muito grande, sobreviverá a esses novos tempos? Torço e acredito que sim, mas as condições estão bem menos favoráveis que as do passado.

Víamos nossas bandas favoritas quase como “entidades sagradas” e será que o jovem de hoje verá as bandas, que hoje estão conhecendo, assim no futuro? Será que teremos novos: Judas Priest, Iron Maiden, Manowar, Cradle of Filth, W.A.S.P., Mötley Crüe, Poison, entre outras bandas de heavy metal e hard rock? É difícil saber! Tivemos uma década de 70 riquíssima, que moldou a década de 80, que também foi importantíssima para a década de 90 e depois vimos o rock perder espaço dos anos 2000 em diante.

O rock é como uma fênix que sempre ressurge das cinzas. Mas sinto que cada vez o trabalho de retomá-lo é maior. Antigamente, andava na Galeria do Rock e via dezenas de lojas de Hard & Heavy, mas hoje são poucas. Camisetas de rock (nossa!) do Maiden, The Ramones, Motörhead, Guns N’ Roses, Metallica e AC/DC eram as campeãs!! Ah, e do Nirvana, é claro. Hoje, também não vemos tantas. Por mais que tenhamos acesso maior aos artistas, um canal de TV aberta, ajuda e muito. Será que teremos algo parecido com a MTV num futuro próximo? Só o tempo dirá.

Autor/Contribuidor: Leo Metaller (The Informetal)

guest
0 Comentários
Sugestões
Veja todos os comentários